No menu items!
24 C
Rio Branco
quinta-feira, outubro 22, 2020

Fronteiras com Peru e Bolívia são o destino de veículos alugados no Acre; locadoras vão à justiça

Últimas

 Prefeito petista de Xapuri manda única retroescavadeira para fazenda de amigo e município leva prejuízo de R$ 500 mil

 Uma retroescavadeira avaliada em quase meio milhão de reais, pertencente à Prefeitura de Xapuri, teria ficado inoperante ao cair de uma ponte, dentro de...

Advogado Lázaro Barbosa promete, se eleito, desmontar em 3 meses o esquema das empresas de ônibus em Rio Branco

O candidato a Vereador Lázaro Barbosa, jornalista e advogado, apresentou nas suas redes sociais uma proposta que está repercutindo bastante, destinada a baixar o...

Jarbas Soster reafirma compromisso com servidores públicos de Rio Branco

Na tarde desta quarta-feira, 21, o candidato a prefeitura de Rio Branco, Jarbas Soster, participou de uma reunião com a diretoria do Sindicato dos...

Caso Jonhliane: Ícaro e Alan viram réus, irão a júri popular e podem pegar até 30 anos cada

O fisioterapeuta Ícaro José da Silva Pinto e o estudante Araújo de Lima passaram da condição de acusados para réus no processo que apura...

Médico diz pra Rocha pedir pra “cagar”, renunciar e largar os privilégios do governo. “Quer enganar a quem”?

O médico Luciano Carioca perdeu a paciência com o vice-governador Major Rocha. Ele se sentiu incomodado com os ataques do militar ao governo e...

A diretoria regional da Associação Brasileira das Locadoras de Veículos (ABLA) no Acre e em Rondônia tem aplicado medidas de combate à apropriação indébita que, no caso específico do setor, criminosos dirigem-se a locadoras como clientes comuns, retiram os veículos e não devolvem após o prazo determinado em contrato. “A gente acaba sendo corresponsáveis sem querer. Mesmo acionando a justiça, nada acontece”, diz o diretor regional Miguel Alves Ferreira Jr.

Esse impasse tem incidência diária e é agravado pela questão da divisa dos estados com a Bolívia, já que a maior parte desses casos envolve a venda ilegal dos veículos no país vizinho. “Isso dificulta que a gente consiga acionar a justiça ou receber o seguro”, analisa.

ABLA está atuando junto ao Ministério da Justiça, ao Denatran e ao Ministério Público de alguns Estados para solucionar esse grave problema de segurança pública. Paulo Miguel Junior, presidente do Conselho Nacional da associação alerta a população sobre adquirir carros nesta situação. “É preciso tomar todos os cuidados possíveis ao comprar um veículo nessa condição em que o valor solicitado é muito inferior ao que ele realmente vale, para não cair em um golpe e ter que responder por isso. Vale a pena consultar a documentação e a procedência do carro antes de fechar negócio”, esclarece.

A receptação é prevista no artigo 180, caput, do Código Penal, que indica ser tal ocorrência o ato de adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte. A pena é de um a quatro anos de reclusão, além de multa.

A estimativa da associação é que aproximadamente nove mil veículos sofreram apropriação indébita no último ano. Isso equivale entre 1% e 2% da frota total do setor no Brasil registrada em 2018, segundo dados do Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos. Em Rondônia, a frota total de veículos disponíveis no setor de locação é de 1.303 , enquanto no Acre, 5.232.




- Advertisement -

Mais notícias