Polícia já apura suposta propina a empresários do Acre. “Darei os nomes”, diz deputado sobre empresários lesados

Por ordem do governador Gladson Cameli, o delegado Geral da Polícia Civil do Acre, José Henrique Maciel Ferreira, determinou apuração a possível envolvimento e ilicitudes criminais de agentes públicos na cobrança de propina nos pagamentos pendentes a empresários locais. O deputado Fagner Calegário, autor da denúncia, disse que está à vontade para colaborar na investigação. “Empresários me procuraram e relataram o crime. Se eu for intimado a depor, darei os nomes”, disse o parlamentar.

O delegado Odilon Vinhadelli Neto, titular da especializada de Combate a Extorsões, é o titular do caso.  “Ja foi dado inicio às investigações para apurar se realmente estão ocorrendo crimes dessa natureza”, disse Henrique Maciel, enfatizando ainda que uma cópia da determinação da instauração do inquérito policial foi encaminhada ao chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade.

Nos próximos dias o delegado estará ouvindo o parlamentar que realizou a denuncia para saber quem são os servidores que estão pedindo propina para realizarem pagamentos aos empresários. Um segundo passo será ouvir os envolvidos e os próprios empresários.

Calegário elogiou a atitude do governador e do delegado geral de polícia. “É comum alguns gestores fazerem vistas grossas. Mas o Gladson fez diferente. Esperamos que esta situação seja esclarecida de fato”, afirmou o político. O deputado esclarece a visita institucional que fez ao governador logo após a denúncia. “Foi para tratar do assunto como manda a lei. Não é verdade que virei governista. Houve maldades por parte de segmentos da imprensa. Fiz o meu papel, e o governador demonstrou maturidade ao mandar apurar sem ressalvas”, afirmou.