Policial Penal que matou esposa é indiciado e preso por feminicídio e colegas temem represália das facções na FOC. Veja última foto do casal

O policial penal Quenison de Souza foi indiciado pelo crime de feminicídio. Ele matou a esposa, Erlane Matos, com um disparo de arma de fogo na noite anterior. Na manhã desta quinta-feira o acusado foi encaminhado para a Audiência de Custódia no Fórum Criminal. E, de lá, foi direto para a prisão, por ordem da juíza plantonista Andreia da Silva Brito.

Quenison ficará custoriado preventivamente em local seguro, longe de outros presos envolvidos com facções criminosas. O casal viu a vitória do Flamengo (RJ) sobre o Barcelona de Guaiaquil, pela TV, em partida válida pela Taça Libertadores da América.

A última foto em que Quenisson e Erlane aparecem juntos tem a legente “hoje tem gol do Gabigol”. O casal parecia feliz. O crime ocorreu horas após.

A juíza determinou que ele seja levadoao Presídio Francisco D ´Oliveira Conde. Porém, um grupo de policiais penais tenta convencê-la a mudar de idéia. Eles temem represálias dentro do presídio e sugerem que Quenison seja custodiado no Batalhão do Bope.

A arma utilizada no crime, uma pistola ponto 40, está apreendida e sera encaminhada para a perícia. Na Delegacia de Flagrantes, durante o interrogatório, o policial penal disse que o disparo foi acidental, mas a versão não convenceu o Delegado Josemar Porte que fez o indiciamento.
A polícia apura a versão de que, após o tiro, o policial penal ligou para o SAMU e uma guarnição da PM. Ele ainda acompanhou a esposa na ambulância, mas após o óbito foi conduzido à delegacia de Flagrantes