Com votação surpreendente em 2018, ex-diretor do presídio do Quinari é nomeado presidente do Iapen no Acre

Candidato ao cargo de Deputado Estadual no Acre pelo PDT, Arlenilson Cunha obteve 2.252 votos totalizados (0,53% dos votos válidos) mas não foi eleito nas Eleições 2018. Sua nomeação para diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) saiu no Diário Oficial desta sexta-feira. Ele substitui Lucas Gomes, exonerado também na edição de hoje do DOE.

É policial penal, ex diretor do presídio do Quinari. Era homem da lealdade de Abson Carvalho, hoje secretário de meio ambiente da prefeitura de Rio Branco, antigo diretor presidente do IAPEN na era PT, genro da vereadora Elzinha Mendonça e tesoureiro do PDT.

Somente na capital, Arlenilson desbancou dois agentes penitenciários à época, nas eleições de 2018: Renê Fontes ( 1.716 votos) e Janes Peteca (1.696 votos). Foi mais bem votado inclusive que o comunista Edvaldo Magalhães (1.552 votos), Luiz Gonzaga, do PSDB, (1.649 votos)  e Chico Viga, do PHS, (1.695 votos), que conseguiram entrar nas vagas graças ao coeficiente eleitoral. E superar, perlo menos nas urnas, o correligionário Luiz Tchê (1.464) que acabou conquistando uma das 24 cadeiras na Aleac.