No menu items!
26 C
Rio Branco
segunda-feira, outubro 26, 2020

Após abusos denunciados pela imprensa, Procon fiscaliza preços no Acre

Últimas

Jornalista afirma que assessores de Jéssica Sales também espalham Fake news para atacar governador Gladson Cameli

Leandro Altheman, jornalista na região do Juruá, costuma fazer publicações contra o que chama de velha política. O jornalista afirma que as fakenews contra o...

Novos talentos: jornalista promove incentivo e premiação para crianças

A jornalista e apresentadora do canal ARTISTA EM FOCO, no YouTube, Katiussi Melo, organizou uma programação especial nesse mês de outubro, em comemoração ao...

Polícia Federal usará drones para fiscalizar eleições no Acre

A Polícia Federal usará DRONES durante as eleições a fim de auxiliar os policiais na prevenção e repressão de crimes eleitorais. Visando aumentar a segurança...

Além de amantes, prefeito Bira, de Xapuri, paga comissionados fantasmas que fazem Medicina na Bolívia

Além de duas supostas amantes do prefeito Bira Vasconcelos, pelo menos quatro estudantes de Medicina na Bolívia estariam incluídos na lista de funcionários fantasmas. Eles...

No PSL do Acre, candidato com mais potencial recebe mais fundo partidário

Se engana quem pensar que o candidato mais pobre terá maior repasse do fundo partidário para tocar sua campanha. Esse critério passou longe das...

Mesmo com a situação emergencial em saúde, o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/AC) segue com as ações de fiscalizações, principalmente em estabelecimentos que ofertam os produtos ou serviços essenciais neste período de combate e prevenção ao Coronavírus (Covid-19).

Com a atuação de duas equipes, que desenvolvem os trabalhos de modo intercalado, os agentes fiscais efetuam vistorias diárias para coibir a venda de produtos adulterados, valores abusivos e outros casos de irregularidades, previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC) e assim aplicar as devidas sanções.

“Com o avanço da epidemia, foram intensificadas as fiscalizações nas farmácias para coibir o preço abusivo do álcool em gel e máscaras, paralelamente estamos seguindo aos supermercados, distribuidoras, frigoríficos, granjas e empresas de laticínios, para notificá-las a apresentar as notas fiscais de aquisição dos produtos, para detectarmos se há alguma abusividade perante ao preço cobrado aos consumidores”, informa o chefe de fiscalização do Procon/AC, Rommel Queiroz.

O agente relata que neste cenário atípico de pandemia, novas frentes de serviços são agregadas às fiscalizações, como por exemplo, a Medida Provisória (MP) nº 933/2020, que suspende o aumento dos preços dos medicamentos.

“Os trabalhos acontecem diariamente e nós também temos que ficar atento às outras medidas adotadas pelo poder público, como essa MP proibiu o reajuste no valor dos remédios no Brasil pelo prazo de 60 dias. Nisso, seguimos percorrendo as farmácias da capital, notificando-as a apresentar as planilhas de aquisição dos medicamentos, para vistoriarmos se existe algum tipo reajuste”, disse Rommel Queiroz.

Neste trabalho de fiscalização em drogarias e distribuidoras de medicamentos, o Procon/AC conta com o apoio da Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Consumidor do Ministério Público do Estado e do Conselho Estadual de Farmácias.

Além destas ações, o instituto atua na articulação com os bancos para que ações em prol dos correntistas sejam efetivadas, como a prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas de pessoas físicas, microempreendedores e autônomos,  e demais atos que evitem aglomerações nas agências.

“Queremos que as pessoas fiquem em casa e se protejam da Covid-19 e, quando forem às compras, que seus direitos sejam resguardados. Neste sentido, estamos atentos às demandas com os fiscais em campo, e intermediando qualquer conflito entre consumidores e fornecedores”, destaca o diretor-presidente do Procon/AC, Diego Rodrigues.

Quaisquer dúvidas, denúncias, orientações e esclarecimentos podem ser feitos pelos consumidores por meio dos contatos telefônicos (68) 3223-7000 de segunda a sexta-feira, das 7h às 13 h, ou 151, e pelo e-mail: [email protected]




- Advertisement -

Mais notícias