No menu items!
30 C
Rio Branco
segunda-feira, outubro 26, 2020

Na pandemia, provisórios de Cruzeiro do Sul passam necessidade com salários atrasados

Últimas

Novos talentos: jornalista promove incentivo e premiação para crianças

A jornalista e apresentadora do canal ARTISTA EM FOCO, no YouTube, Katiussi Melo, organizou uma programação especial nesse mês de outubro, em comemoração ao...

Polícia Federal usará drones para fiscalizar eleições no Acre

A Polícia Federal usará DRONES durante as eleições a fim de auxiliar os policiais na prevenção e repressão de crimes eleitorais. Visando aumentar a segurança...

Além de amantes, prefeito Bira, de Xapuri, paga comissionados fantasmas que fazem Medicina na Bolívia

Além de duas supostas amantes do prefeito Bira Vasconcelos, pelo menos quatro estudantes de Medicina na Bolívia estariam incluídos na lista de funcionários fantasmas. Eles...

No PSL do Acre, candidato com mais potencial recebe mais fundo partidário

Se engana quem pensar que o candidato mais pobre terá maior repasse do fundo partidário para tocar sua campanha. Esse critério passou longe das...

Suposta amante do prefeito de xapuri que recebe salários sem trabalhar exclui rede social e some do mundo da ostentação

Poucos minutos após a publicação da reportagem do Acjornal, na noite da última sexta-feira, dando conta do andamento de uma investigação secreta da Delegacia...

O ACJornal recebeu uma denúncia de uma servidora provisória da secretaria de Obras da prefeitura de Cruzeiro do Sul, informando que centenas de trabalhadores estão trabalhando sem receber já faz dois meses.
Logo após a Operação Sufrágio da Polícia Federal que desbancou um suposto esquema de desvios de recursos públicos da prefeitura de Cruzeiro do Sul, os mais de 200 trabalhadores que eram terceirizados por uma ONG (CBCN) que segundo a polícia era o pivô do esquema, foram contratados diretamente pela secretaria de obras.

Acontece que esses trabalhadores, que são roçadores, garis, motoristas, mecânicos, serventes etc, não podem fazer suas contas para pagar em uma data certa. Isso porque a prefeitura atrasa o repasse todo mês, segundo a denunciante que não quis se identificar.

Segundo a mesma é riste a situação dela e dos seus colegas, que mesmo em tempos de pandemia, trabalham sem poder comprar alimentos, remédios e resolver suas necessidades pessoais, por conta da negligência da prefeitura municipal.

“Estamos passando dificuldades, não tem um vereador que fale nada por nós, o prefeito vai para imprensa dizer que está sendo solidário as famílias, tira foto entregando sacolão mas esquece que tem um monte de pais e mães sem receber pelo seu trabalho. Claro que não vamos manifestar isso publicamente, pois somos provisórios e não queremos perder o emprego, mas é preciso as pessoas saber o que estamos passando, ” desabafou.

Ainda de acordo com a denunciante, um dos chefes da secretaria de Obras sempre conversa com eles e fala da dificuldade, pede para compreender, mas não aponta uma data exata para que o pagamento seja normalizado.

A servidora finaliza dizendo que, além da secretaria de Obras, tem até professores provisórios com salários atrasados, mas ninguém pode reclamar, por medo de perder o emprego.

“O que me revolta é ver que nenhum vereador faz nada. Onde está o Ministério Público minha gente?”.

Tentamos fazer contato com o secretário municipal de obras públicas da prefeitura municipal, sem sucesso.

O espaço para as devidas respostas estão abertos.




- Advertisement -

Mais notícias