Deputado Fagner Calegário afirma ser contrário ao PL que terceiriza Saúde no Acre

O deputado Fagner Calegário (sem partido) se posicionou contrário à
discussão do projeto de lei de autoria do Poder Executivo que cria o
Instituto de Gestão de Saúde do Acre (Igesac). Em pronunciamento
durante sessão virtual desta quarta-feira (20), o parlamentar disse que
esse não é o momento para discutir a terceirização da Saúde, mas sim de
melhorar o atendimento durante a pandemia de coronavírus.

“Agora não é o momento de discutirmos a criação do Instituto de Gestão
de Saúde. O momento agora é de união, de pensar no próximo, de evitar
com que novas pessoas morram vítimas dessa doença. É triste numa hora
dessas o governo enviar uma matéria que trata sobre a terceirização da
Saúde, ao invés de se preocupar mais com a pandemia”, lamentou.

O parlamentar disse que o Instituto não assegura o emprego de nenhum
dos servidores do Pró-Saúde, o que tem gerado ainda mais preocupação
nesses trabalhadores. Acrescentou ainda, que a retirada de pauta desse

projeto de lei se faz necessária, pois no momento ele só gera desgaste
emocional naqueles que estão atuando na linha de frente no combate ao
coronavírus.

“A retirada da pauta desse PL é necessária e justa, para que possamos
debatê-lo até chegarmos a um consenso, para que preservem  o trabalho
daqueles que têm dado suas vidas pelas nossas vidas. Precisamos buscar
alternativas. Não estou aqui para atrapalhar o governador, mas para
ajudar. No momento da maior crise das nossas vidas não podemos dar de
presente o desemprego para aqueles que estão nos hospitais nos
defendendo. Esse é o fim do concurso público na área da saúde no Acre”,
alertou.