No menu items!
27 C
Rio Branco
segunda-feira, setembro 28, 2020

Feijó proíbe desembarque de mercadorias vindas do Amazonas no porto da cidade

Últimas

Sertão acreano: seca castiga famílias da Floresta Estadual do Antimary, que caminham horas em busca de água

Centenas de famílias de extrativistas e pequenos produtores rurais que habitam a Floresta Estadual do Antimary estão vivendo sem água potável. Se obrigam a...

CPMF: o imposto defendido por FHC, Lula e Dilma, que pode ser ressuscitada por Bolsonaro

A Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) é um dos impostos mais polêmicos desde a redemocratização. Criada em 8 de julho de 1993, no...

C. do Sul 116 anos: Gladson entrega Avenida Cultural com novo Teatro dos Náuas, ginásios poliesportivos e 20 ônibus escolares

Stalin Melo Educação, cultura e esporte, tudo no mesmo lugar. Foi exatamente isso o que o governador Gladson Cameli entregou na manhã desta segunda-feira, 28,...

E agora, Bittar? Uso do Fundeb para Renda Cidadã é mascarar teto de gastos públicos, diz ministro do TCU

O ministro do TCU Bruno Dantas criticou nesta segunda-feira a proposta apresentada pelo governo para financiar o Renda Brasil. Para ele, usar recursos do...

Showmícios em tempos de Covid e o recado a quem propaga Fake News

A Justiça Eleitoral não pretende expedir regras para o protocolo sanitário de comícios, afirmou a assessora especial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Roberta Gresta,...

Desde o início da semana passada a Prefeitura de Feijo proibiu o desembarque de mercadoria proveniente do Estado do Amazonas no Porto principal da cidade. A medida atendeu a uma solicitação da Câmara Municipal assinada pelo vereador Mondoca Alegário para evitar aglomerações de pessoas no local.

Em sua solicitação o parlamentar municipal alegou que o trabalho de desembarque da mercadoria no porto central da cidade gerava aglomeração de curiosos contribuindo com o risco de disseminação do covid 19 entre na comunidade local.

A prefeitura foi obrigada a recuperar doze quilômetros do ramal do Recreio e terraplanar o barranco do rio Envira, no final do ramal, para o local passar a ser usado pelos comerciantes feijoenses como ponto de de desembarque de mercadoria que chega, todos os dias, da vizinha cidade amazonense de Envira.

Agora o desembarque passou a ser feito fora do perímetro urbano da cidade a uma distância de quase uma hora.

O município de Feijó foi uma das cidades do interior que demorou registrar casos de covid, mas em menos de duas semanas chegou a registrar 76 infectados pela doença.

Fato que levou as autoridades locais fortalecerem as medidas de isolamento social com barreira sanitária, também, na rotatória de entrada na cidade pela BR-364.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui