Feijó proíbe desembarque de mercadorias vindas do Amazonas no porto da cidade

Desde o início da semana passada a Prefeitura de Feijo proibiu o desembarque de mercadoria proveniente do Estado do Amazonas no Porto principal da cidade. A medida atendeu a uma solicitação da Câmara Municipal assinada pelo vereador Mondoca Alegário para evitar aglomerações de pessoas no local.

Em sua solicitação o parlamentar municipal alegou que o trabalho de desembarque da mercadoria no porto central da cidade gerava aglomeração de curiosos contribuindo com o risco de disseminação do covid 19 entre na comunidade local.

A prefeitura foi obrigada a recuperar doze quilômetros do ramal do Recreio e terraplanar o barranco do rio Envira, no final do ramal, para o local passar a ser usado pelos comerciantes feijoenses como ponto de de desembarque de mercadoria que chega, todos os dias, da vizinha cidade amazonense de Envira.

Agora o desembarque passou a ser feito fora do perímetro urbano da cidade a uma distância de quase uma hora.

O município de Feijó foi uma das cidades do interior que demorou registrar casos de covid, mas em menos de duas semanas chegou a registrar 76 infectados pela doença.

Fato que levou as autoridades locais fortalecerem as medidas de isolamento social com barreira sanitária, também, na rotatória de entrada na cidade pela BR-364.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui