No menu items!
31 C
Rio Branco
quarta-feira, setembro 30, 2020

Homem é preso após colocar veneno para matar barata em máscara de ex-mulher

Últimas

Menor contratado por empresa de Internet morre eletrocutado na BR 317

Vanderson de Assis, um jovem de 16 anos, morreu eletrocutado no início da tarde desta quarta feira na Comunidade Campi Novo, km 105 da BR...

Presidente Nicolau Júnior anuncia que emendas parlamentares serão liberadas a partir dessa semana

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (PP), informou durante sessão desta quarta-feira (30) que a partir dessa semana já...

Presidente do Sindicato das Olarias, ligado à Fieac, é denunciado por esmurrar a sogra

O empresário Márcio Valter Agiolfi, presidente do Sindicato de Olarias do Acre, foi denunciado pela promotora Joana D´Arc Dias Martins, por lesão corporal. A...

Porto Acre: com início das chuva, produtor rural faz apelo ao governo do estado

O produtor rural e atualmente candidato a vereador pelo município de Porto Acre, Jornalista Salomão Matos (MDB), fez um apelo na tarde desta segunda...

Professor Coelho, coordenador da campanha de Bocalom, nega que Bestene tenha atacado Gladson: “não vi isso”

O professor Coelho, coordenador da campanha de Tião Bocalom, candidato à Prefeitura de Rio Branco, deu um testemunho ao acjornal desmentindo que o deputado...

Um homem de 55 anos foi preso, na madrugada desta terça-feira (23/06), acusado de embeber as máscaras de proteção facial da ex-mulher com veneno para matar baratas e outros insetos, em Presidente Prudente, interior de São Paulo.

A vítima acionou a Polícia Militar alegando que a casa foi invadida pelo suspeito, que a ameaçou e agrediu, além de ter danificado o imóvel. Ela tinha medida protetiva judicial contra o homem em razão de agressões e ameaças anteriores.

Durante a ocorrência, a mulher de 44 anos mostrou aos policiais duas máscaras que estavam sobre a pia, ao lado de uma lata com o inseticida. Ela acusou o ex-marido de ter usado o veneno para embeber as máscaras que ela usaria de manhã, ao sair de casa. Os policiais constataram sinais do produto nos protetores faciais, que foram recolhidos para perícia.

O homem foi encontrado e detido em um carro parado a poucos metros da casa da vítima. Ele negou as acusações e alegou que estava infectado pelo coronavírus. O suspeito foi levado a uma unidade de pronto-atendimento. O exame não detectou sintomas da doença, nem a presença do vírus no organismo do paciente.

Conduzido ao plantão da Polícia Civil, já na presença de seu advogado, o homem se manteve calado. Acusado de tentativa de homicídio, além do descumprimento de medida protetiva, ele foi levado à prisão e deve passar por audiência de custódia ainda nesta segunda-feira (22/06)

O defensor informou que vai aguardar a audiência e, se mantida a prisão, entrará com pedido de habeas corpus.

O inseticida supostamente usado para contaminar as máscaras tem potencial de alta toxicidade, causando irritação e queimação na pele ao contato. Se inalado de forma prolongada, causa vertigem e danos ao sistema nervoso central.

Fonte: Metropoles




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui