Morre na UPA do 2º Distrito de Covid pai de policial que suplicou de joelhos por uma UTI

Seu Cornélio de Souza, de 90 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (25/06) na unidade de pronto atendimento (UPA) do segundo distrito de Rio Branco, capital do Acre, vítima de covid-19.

A morte ocorreu no mesmo hospital onde, na semana passada, o filho dele, o policial penal José Evangelista, se ajoelhou por mais de quinze minutos na porta principal implorando às autoridades acreanas para socorrer o pai que se encontrava entubado e precisava ser transferido para uma Unidade de Tratamento Intensivo. Naquele momento não havia vaga disponível.

O desespero do policial viralizou na Internet.

“Pelo amor de Deus consigam um leito de UTI para o meu pai. Dê a ele a chance de sobreviver, eu imploro”, suplicou o rapaz.

Vinte e quatro horas após o apelo, surgiu uma vaga na UTI do Instituto de traumatologia do Acre. Mas, devido ao agravamento no quadro clínico de seu Cornélio Souza ele já não teve mais condições clínicas para ser transferido.

Foram mais nove dias lutando pela vida em um leito da UPA do segundo distrito até ser vencido, de vez, pela covid.

No Acre, até a manhã desta quinta-feira já haviam morrido 326 pessoas com covid-19, e 12.022 estavam infectadas pela doença.

Os hospitais públicos operavam com número máximo de leitos de UTIs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui