No menu items!
22 C
Rio Branco
terça-feira, janeiro 19, 2021

Prefeitura de Rio Branco monta nova estratégia para imunizar população contra a gripe H1N1

Últimas

A campanha nacional de vacinação contra a gripe H1N1 terminou nesta terça-feira dia 30 de junho, mas a prefeitura de Rio Branco decidiu atender ao apelo da secretaria estadual de saúde e prorrogou, até o próximo dia 20, o prazo para continuar a busca ativa ao público prioritário que precisa ser imunizado.

O poder público municipal mudou, também, a estratégia vacinal na esperança de que dessa vez consiga se aproximar da meta de cobertura vacinal estipulada pelo Ministério da Saúde.

Segundo a coordenadora de vigilância epidemiológica da capital acreana, Socorro Martins, a orientação da prefeita Socorro Neri é ir de casa em casa buscar as pessoas para vir se vacinar.

“Nós montamos uma espécie de mutirão, com calendário de atendimento sequencial nas regionais da cidade e nossos agentes comunitários de saúde estão indo nas residências buscar as pessoas para se vacinarem”, explicou.

O trabalho de busca ativa do público alvo a ser vacinado começou nesta quarta-feira (01/07) na Unidade de Saúde Cláudia Vitorino no bairro Taquari, região do segundo distrito de Rio Branco.

Daqui quatro dias a equipe segue para outra regional da cidade e, assim, sucessivamente até percorrer todas as regiões metropolitanas da capital acreana.

Rio Branco foi um dos municípios do Estado do Acre que registraram os índices mais baixos de cobertura vacinal este ano contra a gripe H1N1.

Apenas 17% das crianças com idade de seis meses a seis anos de vida foram levados pelos pais para serem imunizados.

O número de gestantes, que também compõem o quadro do público prioritário da última fase vacinal da campanha, também foi baixíssimo.

No geral, o Estado do Acre atingiu apenas cerca de 40% do público alvo da campanha vacinal 2020.

O Ministério da Saúde confirmou, em sua página oficial na Internet, que a cobertura vacinal foi baixa em todos os Estados.

O órgão atribuiu o resultado à cautela da população brasileira, principalmente os grupos de risco, em não querer saírem de casa com medo do contágio do corona vírus.

Especialistas recomendam a vacinação contra a gripe H1N1 para não haver risco da população contrair a doença e confundir os sintomas com os da covid e ter que sair de casa em busca de tratamento se colocando em situação de risco de se infectar, de fato, com o corona vírus.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui