No menu items!
20 C
Rio Branco
terça-feira, janeiro 19, 2021

Após flagrar descuido de comércios e nas ruas, governador desabafa: “estou no limite. O Estado faz tudo e parte da população não ajuda”

Últimas

Diante do crescente número de casos de covid-19 no Acre e o esforço que o governo vem fazendo no enfrentamento à pandemia, em meio aos constantes ataques que sofre pela prática rasteira da velha politicagem acreana, Gladson Cameli abriu o “verbo” e disse que não aguenta mais se sacrificar, dia e noite, enquanto a população não colaborar.

“Não ta tudo bem não. O vírus está no ar. Tem que desenhar”?

Cameli ficou decepcionado ao entrar em estabelecimentos comerciais, durante blitz educativa em Cruzeiro do Sul.

“Poxa, tem gente sem máscaras, sem equipamento de proteção, não tem álcool na porta de algumas lojas para proteger os funcionários e os clientes. Assim não dá”, disse.

“Eu não quero que um pai de família chegue no hospital e seja obrigado a escolher um, por que só tem um respirador. Seria terrível. Estou fazendo o impossível. Os empresários estão ajudando, a imprensa faz a sua parte, mas a população ainda não entendeu que precisa ajudar”, afirmou.

“Eu não aguento mais, eu estou cansado, eu estou no meu limite. Nesse momento não quero saber de política, só estou preocupado em ajudar a população que me elegeu. Mas, ta na hora, também, do povo ter sua consciência do que tem que fazer para ajudar a combater essa doença”, disse.

As declarações, em forma de desabafo, foram proferidas pelo governador acreano durante ato de entrega de mais equipamentos para o hospital regional do Vale do Juruá, na tarde de domingo, no município de Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

Ouça o áudio de Gladson Cameli em entrevista à imprensa local.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui