No menu items!
25 C
Rio Branco
terça-feira, setembro 29, 2020

Empresário peruano ex-proprietário do Quiosque da Bruna passa a ser monitorado eletronicamente

Últimas

Sena Madureira já registrou 34 casos de abuso sexual contra crianças em 2020. Agressores são pais, avôs, tios e outros parentes

O número de ocorrências de abuso sexual contra crianças no terceiro maior município acreano aumentou cerca de 26% nos últimos nove meses em relação...

Coligação Produzir Para Empregar lança logo mais campanha oficial de Bocalom e Marfisa

A Coligação Produzir Para Empregar lançará logo mais, às 18:30h, a campanha do professor Tião Bocalom e da sua vice, Marfisa Galvão, à Prefeitura...

Acre: BB limita cinco atendimento ao dia e candidatos são impedidos de tocar campanha; jornalista reage

Candidatos a prefeito e vereador que estão tentando abrir contas bancárias nas agências da capital denunciam que as instituições privadas estão se recusando a...

Nicolau Júnior prestigia comemorações dos 116 anos de Cruzeiro do Sul

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), participou na manhã de ontem (28), ao lado do governador Gladson Cameli,...

Fake News: milicianos de Kinpara e Bocalom mentem sobre Socorro Neri ter rejeitado Ney Amorim. Ex-deputado coordena campanha da prefeita

Socorro Neri nem pisou na rua para a campanha propriamente dita. Despacha como prefeita e não está preocupada com o que acontece lá fora. Mas tudo...

O peruano Júlio Navarrete Quispe, preso no mês passado, passou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica. Na noite de segunda-feira, 6, o ex-proprietário do Quiosque da Bruna foi liberado do Presídio Francisco de Oliveira Conde, após ter a prisão preventiva substituída por medidas cautelares –  entre elas o uso do equipamento de monitoramento.
Júlio Navarrete foi preso no dia 18 de junho por investigadores da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil, a CORE, em uma residência localizada na Vila Betel.
O empresário peruano teve a prisão preventiva decretada pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça em decorrência de uma condenação por tráfico de drogas.
Em 2016, Julio Navarrete foi um dos alvos da Operação Êxodos, deflagrada pela Polícia Civil, para desarticular membros da facção criminosa Comando Vermelho.
Na época, 25 acusados de tráfico de drogas foram presos em Rio Branco e Cruzeiro do Sul.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui