Trabalho de Policial Civil do Acre que resultou na prisão de membros do Escritório do Crime é reconhecido por autoridades do RJ

Promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Publico do Rio de Janeiro enviaram um oficio a Polícia Civil do Acre pedindo que o trabalho de investigação desenvolvido pelo agente Kelson Rodrigues de Melo seja colocado no assento funcional do policial.

Kelson de Melo foi o coordenador da Força Tarefa que resultou na Operação Thanatos, deflagrada no dia 30 do mês passado no Rio de Janeiro para prender quatro membros do chamado Escritório do Crime, um grupo de milicianos que praticava homicídios por encomenda.
Em um dos trechos o documento diz;

“Destaque-se a excelência do trabalho do Coordenador da Força Tarefa Kelsn Rodrigues de Melo, que desempenhou suas funções na Secretária de Operações Integradas”.

O policial acreano atuou na investigação e também nas análises de dados telemáticos.

O escritório do crime atua na capital fluminense há 10 anos. O grupo formado por policiais, ex-policiais e milicianos pratica execuções por encomenda. A operação Thanatos foi destaque na grande mídia.

O investigador Kelson de Melo ingressou na Polícia Civil do Acre em 2003. Ele trabalhou no antigo Grupo Anti-Assalto da Polícia Civil, no 7º DP e também na Delegacia Itinerante da Polícia Civil até ser convocado para Força Nacional de Segurança. Depois foi para a Secretaria de Operações Integradas no Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui