No menu items!
27 C
Rio Branco
sábado, setembro 26, 2020

Brasil tem voluntários na última fase de teste de remédio contra Covid-19

Últimas

Prepare-se: preço do arroz vai continuar subindo até março de 2021, diz presidente da Associação dos Supermercados do Acre

O empresário Aden Araújo fez uma previsão sobre os sucessivos reajuste no preço do arroz no Acre, na tarde desta sexta-feira. São projeções nada...

“Vi muitos abusos sexuais em grupos da Ayahuasca”, diz antropóloga

Carlos Minuano Colaboração para o TAB A cientista Bia Labate se diz uma vítima de condições desafiantes no Brasil. A antropóloga brasileira foi morar na Califórnia...

Quem atenta contra as normas de segurança alia-se à Covid no “ataque” à saúde pública e à Nação

Com mais de 105 mil mortes no total, cerca de mil óbitos e 45 mil novos casos por dia, a Covid-19 segue ameaçando de...

Decano do STF, Celso de Mello antecipa aposentadoria para outubro

O ministro Celso de Mello, que tinha aposentadoria agendada para novembro, comunicou à presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) que antecipará a data para...

PF incinera quase meia tonelada de drogas em Cruzeiro do Sul

A Polícia Federal em Cruzeiro do Sul/AC incinerou, ao final da tarde de quinta-feira (23/09/20), quase meia tonelada de drogas. O montante destruído é...

A terceira e última fase de estudos do medicamento baricitinibe no combate à Covid-19 tem voluntários do Brasil. Aprovado nas etapas 1 e 2 (que avaliam a segurança da aplicação em humanos), o fármaco agora passa a ser usado em maior escala em pacientes hospitalizados.

O baricitinibe, usado originalmente no tratamento de artrite reumatoide, será aplicado em 400 pessoas com Covid-19 nos Estados Unidos, América Latina e na Europa. O Brasil contará com a participação de 12 centros clínicos distribuídos em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte e deverá incluir 84 pacientes, segundo cálculo amostral.

A avaliação nesta terceira fase será em relação à eficácia do medicamento na evolução dos sintomas clínicos e na redução do tempo de internação.

“Esse medicamento já é utilizado em pacientes com artrite reumatoide grave com o objetivo de reduzir o intenso processo inflamatório característico da doença. Sabemos que a gravidade da Covid-19 tem associação com a magnitude do processo inflamatório desencadeado pelo vírus. Este fato nos direciona para o estudo de drogas que apresentem potencial na redução desta inflamação e, por consequência, uma melhora mais rápida e com menos complicações durante o curso da doença”, explica Cristhieni Rodrigues, infectologista do Hospital Santa Paula, em São Paulo. Até o momento, foram incluídos e estão em seguimento no local oito pacientes, sendo que quatro já apresentaram alta hospitalar.

Pacientes com diagnóstico de pneumonia pela Covid-19 com necessidade de internação hospitalar são convidados a participar do estudo. Eles serão acompanhados durante 28 dias. A expectativa é que os resultados da pesquisa sejam conhecidos entre setembro e outubro.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui