No menu items!
20 C
Rio Branco
terça-feira, janeiro 19, 2021

Número de infectados equivale à população do 5º maior município do estado; Covid já matou tanto quanto a Revolução acreana

Últimas

Imagine se em menos de 120 dias toda população do município de Acrelándia ficasse acamada por uma doença misteriosa que não tem tratamento certo e nem vacina para prevenir e curar.

Na prática, esse é o comparativo mais real que se tem para ilustrar a quantidade de pessoas infectadas pelo novo corona vírus no Acre nos quatro meses de pandemia da doença, completados nesta sexta-feira, 17 de julho.

O Acre entra no quinto mês de enfrentamento à Covid com mais de 16.965 infectados em todo o Estado. O equivalente a um pouco mais da população total de Acrelândia, considerado o décimo quinto município acreano em números populacionais.

A quantidade de óbitos (452) também equivale ao número oficial de mortes registradas no movimento armado conhecido por Revolução Acreana, que tomou o Acre da Bolívia.

Segundo o secretário de saúde do Acre, esses números elevados se devem à teimosia da própria população que insiste em descumprir as medidas de isolamento social.

“O número mais alto de isolamento social que a gente conseguiu alcançar até agora foi de 48% em apenas um dia ao longo desses quatro meses de pandemia”, relatou o secretário ao dá explicações aos deputados.

O próprio governador também se queixou da teimosia da maioria do povo acreano em não querer colaborar com as medidas de isolamento social estipuladas pelo poder publico como forma de conter o avanço da doença.

“Eu estou cansado, eu estou no meu limite, eu estou fazendo tudo o que tem que ser feito. Mas é preciso que cada um saiba o que tem que fazer para enfrentar essa maldita doença”, disse ele ao analisar o avanço rápido do corona vírus pelo interior do Estado na semana passada.

Para os especialistas acreanos, a medida mais eficiente para diminuição de novos casos da doença é fazer o que vem sendo recomendado no mundo inteiro por estudiosos do assunto

“Ficar em casa, e só sair à rua em necessidade extrema, usando máscara e evitando aglomerações. Essa é a forma mais eficiente, até agora, de se proteger e evitar a disseminação da doença”, afirmou nesta quinta-feira a infectologista Sirley Lobato ao analisar o perfil dos grupos sócias atingidos pelo corona vírus no Acre.

A exemplo do que ocorre em outras regiões do país, o governo avalia semanalmente a evolução da doença para tomar novas decisões sobre as medidas de isolamento e prevenções.

Na manhã desta sexta-feira (17/07) o Acre voltou a sair do risco vermelho de crescimento dos números de mortes e entrou na faixa azul do índice móvel de casos da doença no país.

Mas, no início da tarde, a secretaria estadual de saúde confirmou mais cem casos de novas infectações e mais cinco mortes por covid.

Esses números, quando atualizados nas próximas 24 horas, devem retirar o Estado da faixa azul de instabilização no total de óbitos e colocar de volta no marcador vermelho das regiões que não conseguem evitar novas mortes.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui