Editorial: a bola fora do promotor que pediu tornozeleira para o goleiro Bruno

[videopress ow8wPLf0]

Agora imagine um monitorado, que é atleta profissional, deve estar em casa a partir das 18 horas, todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados.

As partidas serão à noite.

Como seria o Bruno nesse caso?

E mais:

Não pode viajar com os companheiros, para jogar fora do Acre?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui