No menu items!
22 C
Rio Branco
quarta-feira, outubro 28, 2020

Avó de Michelle Bolsonaro morre de Covid

Últimas

TSE aprova envio de tropas federais para as eleições no Acre e outros seis estados

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira (27), por unanimidade, o envio de tropas federais a sete estados durante o primeiro turno das eleições...

“O êxito na luta contra a pandemia é de vocês”, diz Gladson em emocionante homenagem aos servidores do Pronto-Socorro

Da Secom Com a sensibilidade e a responsabilidade que um gestor deve ter, o governador Gladson Cameli esteve presente na manhã desta terça-feira, 27, no...

Prefeitura de Rio Branco empossa mais 42 servidores efetivos na Educação

A prefeitura de Rio Branco empossou na manhã desta segunda-feira, 26, mais 42 novos servidores efetivos, aprovados em cursos públicos e que reforçarão as...

Primeira dama Ana Paula Cameli processa cabo eleitoral de Fagner Sales por grave ofensa moral; Gladson vai à polícia

A primeira dama Ana Paula Cameli protocolou uma ação indenizatória contra a internauta Jenyffer Nayane Silva, cabo eleitoral do candidato a prefeito de Cruzeiro...

Em nota, Aleac repudia ataques e se solidariza a Gladson e Ana Paula Cameli

Nota de Solidariedade A Assembleia Legislativa do Acre (ALEAC) vem a público, em nome do presidente Nicolau Júnior, manifestar solidariedade à primeira dama do Estado,...

A avó da primeira-dama Michelle Bolsonaro morreu vítima da Covid-19, na madrugada desta quarta-feira (12), no Hospital Regional de Ceilândia, no Distrito Federal. Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 80 anos, estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia 3 de julho.

O Palácio do Planalto não havia comentado o falecimento da idosa até a última atualização desta reportagem. Há mais de um mês o governo federal mantém o posicionamento de não se pronunciar sobre o estado de saúde dela.

De acordo com o prontuário médico, Maria Aparecida foi encontrada “por populares, na rua, caída” na região onde mora, em Ceilândia, no dia 1º de julho. A região é a que concentra o maior número de casos de coronavírus no DF, com 15.203 registros até esta terça-feira (11).

Inicialmente, a idosa foi levada ao hospital da região, com falta de ar. No mesmo dia, ela foi encaminhada para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) – a 32 quilômetros de distância – unidade onde havia vaga em UTI naquele dia.

Do G1 DF




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui