No menu items!
23 C
Rio Branco
sexta-feira, outubro 30, 2020

Caso Jhonliane: BMW assassina estava a 150 km e Novo Fusca a 87 km, conclui perícia

Últimas

Pesquisas eleitorais bancadas por institutos crescem em meio a suspeitas de fraudes. Conheça as histórias

Fonte: O Globo Enquanto os olhos do TSE estão voltados para o combate à desinformação, um esquema capaz de influenciar os resultados eleitorais cresce a...

Assembléia Legislativa decreta Ribamar Trindade o novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado

A mesa diretora da Aleac, por meio de decreto legislativo, referendou o nome do secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade, para o cargo vitalício...

CCJ da Aleac aprova Ribamar Trindade para conselheiro do Tribunal de Contas. Plenário fará última votação

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembléia Legislativa aprovou há pouco o nome do secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade, para o...

Pesquisas não refletem o que sentimos nas ruas, diz Jarbas Soster

O empresário Jarbas Soster se disse surpreso com  as pesquisas publicadas nos últimos dias em Rio Branco. O candidato diz confiar muito mais na...

Instituto que dá vitória a Fagner Sales em CZS registrou 39 pesquisas em 6 cidades do país para ouvir eleitores em 2 dias. Justiça...

O Instituto AR7 Pesquisa de Opinião e Consultoria Estatística, contratada para aferir a intenções de votos em Cruzeiro do Sul, registrou outras 39 pesquisas...

Um trabalho conduzido pelo perito criminal João Thiago, do Instituto de Criminalística da Polícia Civil do Acre, concluiu que a BMW conduzida por Ícaro José Pinto estava a 151 km/h quando atropelou e matou a jovem Jonhliane Paiva. O Novo Fusca, segundo a perícia, desenvolvia um velocidade de 87 km/hora. A tragédia ocorreu na Avenida Antônio da Rocha Viana, num trecho onde a velocidade permitida não poderia ser maior que 40 KM/h.

O resultado da perícia consta no inquérito policial do caso, finalizado nesta sexta-feira, 11, pelo Delegado Alex Danny.

Ícaro José Pinto e Alan Lima de Araújo foram indiciados pelos crimes de homicídio qualificado com o agravante de não dar chance de defesa à vítima, pela prática de racha e por colocar em risco a vida de terceiros

 




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui