No menu items!
24 C
Rio Branco
sexta-feira, outubro 23, 2020

“Retaliação do Gedeon”: advogada candidata a prefeita e feirante de 70 anos são proibidas de frequentar mercado de Plácido de Castro

Últimas

DCE da Ufac e UMES/AC promovem debate com os candidatos a prefeito de Rio Branco

DCE da Ufac e UMES/AC promovem debate com os candidatos a prefeito de Rio Branco Estabelecer um diálogo político com a academia. Esse é o...

Dez servidores da Aleac são afastados da vida pública em operação da PF por “rachadinha”, contratação de fantasmas e fraude em contratos de publicidade

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (22), a “Operação Res Principis” na capital acreana, Rio Branco, e em Chopinzinho, no interior do Paraná, visando...

PF faz buscas na Assembleia Legislativa do Acre e apreende documentos em empresa terceirizada

A Polícia Federal amanheceu cumprindo ordens judiciais para busca e apreensão em Rio Branco. A empresa Maia e Pimentel é uma das investigadas. A...

 Prefeito petista de Xapuri manda única retroescavadeira para fazenda de amigo e município leva prejuízo de R$ 500 mil

 Uma retroescavadeira avaliada em quase meio milhão de reais, pertencente à Prefeitura de Xapuri, teria ficado inoperante ao cair de uma ponte, dentro de...

Advogado Lázaro Barbosa promete, se eleito, desmontar em 3 meses o esquema das empresas de ônibus em Rio Branco

O candidato a Vereador Lázaro Barbosa, jornalista e advogado, apresentou nas suas redes sociais uma proposta que está repercutindo bastante, destinada a baixar o...

A advogada Joana D´Arc Santana, candidata a prefeita de Plácido de Castro, foi constrangida na manhã do último sábado, sendo proibida de permanecer no mercado público da Vila Campinas.

O administrador do mercado disse ter ordens para proibir a permanência da advogada “nesse lugar”. Joana tomava café com amigos a convite de uma feirante de 70 anos que também é candidata a vereadora.

A trabalhadora foi comunicada na manhã deste domingo que também não poderá mais revender alimentos no mercado público. Apenas o seu esposo, que é agricultor, poderá abrir o estabelecimento. “A perseguição já existia, e agora está mais forte”, desabafa a idosa.

Única mulher candidata majoritária pelo PSL, Joana D´Arc explica que sempre respeitou a lei, e não pediu votos antes do tempo. Ela vê retaliação do prefeito, filiado ao PSDB, que, segundo entende, se envaidece demais com o poder de mando do seu padrinho político, o vice-governador Major Rocha.

A atitude do prefeito gerou revolta das mulheres feirantes e outras solidárias à candidatura da advogada e da feirante.

A advogado havia elogiado as instalação do mercado antes de ser abordada pelo funcionário do prefeito. Em vídeo (veja abaixo) ela diz que as instalações estão humanizadas, recém inauguradas, mas criticou a falta de lixeiras e bebedouros para atender a comunidade.

“Quem é Gedeon Barros senão um gestor público condenado pelo TCE por jamais ter apresentado uma prestação de contas? Eles não vão me calar. Que absurdo é esse?”, declarou ao acjornal a advogada na noite deste domingo.

Joana mostra as deficiências da gestão municipal e tem enfrentado a ira de secretários e do próprio prefeito. Abaixo, em vídeo,ela relata a precariedade de uma ponte prestes a ruir, que serve de passagem para centenas de famílias rurais que dependem de escoamento e comercialização de sua produção.

Apoio jurídico

Os advogados do PSL devem fazer a defesa das pré-candidatas. “Nossa assessoria jurídica será colocada á disposição das nossas candidatas. A feirante não pode ser proibida de trabalhar, pois é dali que ela tira o sustento de sua família. Se ela é candidata, está vedado pedir voto. Isso é outra questão, e pelo que sabemos essa regra não foi descumprida, nem pela doutora Joana nem pela feirante”, declarou Pedro Valério, presidente da Executiva Regional do PSL.

 




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui