No menu items!
24 C
Rio Branco
quarta-feira, abril 14, 2021

Par de tênis pendurado na rede elétrica: o sinal aos usuários e a marcação de território dominado por B13 e CV

spot_img

Últimas

Um par de tênis surrado pendurado na rede elétrica, na periferia de Rio Branco, capital do Estado do Acre, sinaliza muito mais do que uma ingênua proeza de adolescentes, como muitos pensam.

Na verdade, indica que ali existe um ponto de venda de entorpecente funcionando 24 horas.

E se for mais de um par de calçados da mesma cor pendurado sequencialmente em uma única fiação, revela o início do domínio territorial de uma determinada facção criminosa.

Essas revelações foram feitas ao Acjornal por um ex-traficante de drogas que hoje se dedica a retirar das ruas dependentes químicos em situação de risco social.

Durante três anos ele foi o homem responsável pelo funcionamento de um ponto de vendas de entorpecentes na entrada de um amaranhado de becos e ruelas conhecido por “Favelinha”, na Estrada do São Francisco, no Bairro das Placas.

Atualmente ele trabalha na construção civil e nos horários de folga se dedica a localizar e encaminhar dependentes químicos que tenham interesse em se livrar do vício por meio de tratamento psicossocial. O tratamento é feito numa chácara nos arredores do município de Bujari, mantida por grupo religioso que faz uso medicinal-terapêutico do Santo Daime na recuperação de drogados.

F. S. A. pediu para não ser identificado.

Mas concordou em revelar a nova tática dos traficantes acreanos para indicar aos usuários de droga o local onde encontrar o produto do vício.

“No meu caso eu deixava o bagulho escondido na carcaça de um carro velho abandonado bem debaixo da fiação que tinha o tenis pendurado. Quando o cliente se aproximava e olhava para a sinalização eu já percebia que ele era um entendido do assunto e me apresentava para fazer a oferta do produto.”

Segundo F.S.A., o par de tênis pendurado na fiação elétrica funciona, também, como uma espécie de marco fronteiriço dos territórios das facções criminosas que atuam no Estado.

“O povo do crime tem seus códigos pessoas para se auto identificar entre si. Um deles são os tenis velho pendurados na rede de energia, por exemplo: um único par diz que aquele local pertence ao Comando Vermelho ( que usa as letras CV e o numero dois como símbolo de identificação). Ja o Bonde dos 13, no caso o PCC, pendura três tênis para fazer apologia ao último algarismo do seu nome”.

O acjornal tentou saber do serviço de inteligência das forças de segurança do Acre se a polícia já tinha conhecimento dessa eventual tática do tráfico de droga para orientar os usuários onde encontrá um ponto de venda de entorpecente em Rio Branco.

A resposta veio aguçando ainda mais o mistério.

Esse tipo de informação não poderia ser confirmada sob risco de atrapalhar algumas investigações já em curso.

Em um rápido deslocamento por alguns bairros da capital acreana, nossa reportagem constatou dezenas de locais suspeitos de funcionarem como ponto de venda de droga, que apresentavam tênis velhos pendurados.

A secretaria de segurança pública informou que vem intensificando o combate ao tráfico e venda de drogas em todo o Estado.

E apresentou o resultado positivo de várias operações policias nos últimos meses que ocasionaram na apreensão de diversos tipos de entorpecentes e o fechamento de pontos de vendas com a prisão de seus respectivos responsáveis.




- Advertisement -spot_img

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui