No menu items!
23 C
Rio Branco
quinta-feira, dezembro 3, 2020

Calote anunciado: PSL despeja tudo na campanha de Minoru e os 26 candidatos a vereador ficam sem fundo partidário

Últimas

Nicolau Junior parabeniza Ronald Polanco pela presidência do Tribunal de Contas do Acre

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), em nome da mesa diretora e todos os deputados, parabenizou o novo...

Bocalom, o todo poderoso da vez, não emplaca o Produzir Para Empregar se não quiser

O jornalista Altino Machado e o ex deputado Luiz Calixto lembram o invejável rol de apoiadores de Bocalom, em comentários bem festejarmos na rede...

Ismael Tavares pode ser o novo presidente do Podemos em Rio Branco.

Filiado no PODEMOS-AC, Ismael Tavares é o preterido do Vereador eleito Arnaldo Barros para presidente do diretório municipal do partido em Rio Branco. Ele...

Inimigo da educação: Bolsonaro enfraquece Fundeb e professores ficarão sem reajuste em 2021

A Portaria interministerial 3, do governo Bolsonaro, que altera a gestão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos...

“ Musa Fitness do crime” volta às redes sociais, cita Deus, vira ré e fica frente a frente com juiz

Presa em flagrante no dia 26 de agosto deste ano pelo crime de tráfico de drogas, Ivanna Alencar de Souza, que ficou conhecido como...

Os 26 candidatos a vereadores pelo PSL em Rio Branco não têm como tocar a campanha por falta de fundo partidário. A insatisfação foi generalizada durante reunião na noite desta segunda-feira.

O vice-governador Major Rocha, egresso do PSDB e filiado à legenda há três meses e responsável pela campanha em Rio Branco, em nenhum instante se manifestou sobre a questão. O PSDB compõe a aliança que tenta eleger Minoru Kinpara prefeito da capital.

Houve a promessa de 40 litros semanais de gasolina para cada candidato durante todo o período da campanha, além do material gráfico necessário. Até o momento, os candidatos receberam a garantia de apenas 25 mil santinhos.

O candidato a prefeito pelo PSDB, Minoru Kinpara, e sua esposa, Degmar Kinpara, eram esperados para se explicar. Eles não compareceram na reunião, deixando os candidatos ainda mais irritados.

O PSL e o PSDB deram garantias de que Minoru e a esposa estariam presentes na reunião, e isso acabou abortando um manifesto dos candidatos previsto para a parte da manhã. Um representante do candidato conhecido como Sessé informou que Minoru “não sabia de nada sobre a ajuda que deveria ser dada aos candidatos do PSL”.

“É mentira. A mulher do Minoru é quem faz a agenda dele. Como assim não sabia”?, indagou um candidato que pediu para não ser identificado. Além disso, o Minoru jamais sentou com a gente. Ele depende do nosso apoio para multiplicar votos, mas só tem dado atenção a outros grupos. O PSL foi golpeado e isso não vai ficar assim”, afirmou.

O candidato a vice, Celestino Bento, tentou se desculpar, afirmando que a agenda de Minoru é muito corrida e não houve tempo para pensar nesse assunto. Mas as desculpas não foram aceitas. Os candidatos, decepcionados, devem tirar um indicativo nada bom para a coligação. A idéia é se virar como eles podem,  cair em campo mas sem pedir votos para Kinpara.

“Eles estão comendo o nosso tempo de televisão. Sobram 2 minutos para todos nós. Cada um de nós tem 13 segundos apenas para falar no programa eleitoral. Faz três semanas que nós gravamos para o horário eleitoral e nada acontece. Só sai a Mara Rocha, o vice governador e o próprio Minoru. Nós não temos suporte de nada. O PSDB está provando que o PSL não significa absolutamente nada além do tempo de TV”, disse outro candidato. Ele diz que “já existe um racha do grupo do vice-governador com o grupo do Minoru”.

Os candidatos estudam “ir pro pau” caso o PSDB não faça a divisão justa do fundo partidário encaminhado para a coligação.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui