No menu items!
29 C
Rio Branco
domingo, novembro 29, 2020

Justiça eleitoral caça candidatura do vereador Romário Tavares, um dos mais fortes da chapa de Fagner Sales

Últimas

Canalhice: Militantes de Bocalom disparam vídeo de 2018 com Gladson pedindo voto para o 11

Mesmo com todo discurso de rigor anunciado pela justiça eleitoral do Acre, o segundo turno da eleição em Rio Branco se transformou na guerra...

Cientista avalia revés de Bocalom e subida repentina de Socorro Neri. Como será o amanhã?

O professor e cientista político Nilson Euclides da Silva entende que a prefeita Socorro Neri poderia vencer as eleições deste domingo se houvesse ao...

BMW assassina: desembargador nega pedido de Ícaro para substituir homicídio por crime de trânsito

A defesa do fisioterapeuta Ícaro José da Silva Pinto, denunciado pelo assassinato da jovem Johliane Paiva, sofreu mais uma derrota na Justiça. O advogado...

Eleições 2020: antes de sair de casa, consulte seu local de votação

Neste domingo, 29, antes de sair de casa, o eleitor de Rio Branco pode consultar o local onde deverá votar. O endereço está disponível...

Tião Viana é elogiado por salvar a vida de anônimos e famosos no Acre

Tão logo deixou o governo do estado em dezembro de 2018, o médico Tião Viana retomou suas atividades nos plantões médicos. O governador que saiu...

Concluindo o 5º mandato de vereador seguidos, Romário Tavares foi enquadrado no crime de improbidade administrativa no período em que esteve como presidente da Câmara Municipal.

O juiz da 4ª Zona Eleitoral, Marlon Martins Machado, negou o registro de candidatura do vereador de Romário Tavares Davila (MDB) e ele agora não poderá concorrer a uma cadeira na Câmara de Vereadores de Cruzeiro do Sul, segundo decisão publicada nesta sexta-feira (23).
A decisão diz que entre as principais acusações está a irregularidade em despesas com serviços contábeis no valor de R$ 15.908,31 sem realização de licitação; Inconsistências na informação do valor da contratação de empresa de limpeza e conservação predial.
Além disso contratou empresa para prestação de serviços contábeis no valor de R$ 15.908,31 sem realização de licitação, ultrapassando o limite de R$ 8.000,00 previsto em lei.
“Ante o exposto, reconheço de ofício a causa de inelegibilidade do Senhor ROMÁRIO TAVARES DAVILA, com fundamento art. 1º, I, g, da LC 64/90, em razão do Acórdão TCE n. 10.218/2017, para concorrer ao cargo de Vereador no Município de Cruzeiro do Sul, bem como INDEFIRO o pedido de registro”, diz a decisão.
Essa é a segunda baixa importante na chapa do MDB de Fagner Sales, que já havia perdido outro vereador, Mauri Sinhor, que abriu mão do mandato e da disputa para reeleição para assumir a secretaria municipal de Obras.
O Vereador Romário ainda não se manifestou sobre a decisão e também não se sabe que nome o MDB irá propor na substituição de Tavares.
Confira a condenação da Justiça eleitoral em despacho publicado no diário eletrônico;
https://consultaunificadapje.tse.jus.br/consulta-publica-unificada/documento?extensaoArquivo=text/html&path=PJE-ZONA/2020/10/22/19/12/42/d04588c857546a18279f37ba679ddaf179a797799418de1ffe9fd21db1d9a8e3




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui