No menu items!
26 C
Rio Branco
sexta-feira, dezembro 4, 2020

Campanha em Plácido de Castro tem até tentativa de homicídio. Candidato de coligação rival procura Joana D´Arc

Últimas

Nicolau Junior parabeniza Ronald Polanco pela presidência do Tribunal de Contas do Acre

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), em nome da mesa diretora e todos os deputados, parabenizou o novo...

Bocalom, o todo poderoso da vez, não emplaca o Produzir Para Empregar se não quiser

O jornalista Altino Machado e o ex deputado Luiz Calixto lembram o invejável rol de apoiadores de Bocalom, em comentários bem festejarmos na rede...

Ismael Tavares pode ser o novo presidente do Podemos em Rio Branco.

Filiado no PODEMOS-AC, Ismael Tavares é o preterido do Vereador eleito Arnaldo Barros para presidente do diretório municipal do partido em Rio Branco. Ele...

Inimigo da educação: Bolsonaro enfraquece Fundeb e professores ficarão sem reajuste em 2021

A Portaria interministerial 3, do governo Bolsonaro, que altera a gestão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos...

“ Musa Fitness do crime” volta às redes sociais, cita Deus, vira ré e fica frente a frente com juiz

Presa em flagrante no dia 26 de agosto deste ano pelo crime de tráfico de drogas, Ivanna Alencar de Souza, que ficou conhecido como...

Charqueiro também foi vítima de agressões físicas

O candidato a vereador pelo MDB, Lourival Soares, conhecido como “Lolô” em Plácido de Castro, sofreu duas tentativas de homicídio em menos de 40 horas. O candidato atribui os ataques a um cabo eleitoral que trabalha para o candidato a prefeito da chapa oposta, Camilo da Silva (PCdoB).

“Lolô” buscou ajuda da advogada e ativista Joana D´Arc, candidata do PSL à Prefeitura de Plácido de Castro, referência em Direitos Humanos no Acre.

O homem tentou registrar, em vão, um boletim de ocorrência na delegacia da cidade.

O agressor não gostou de uma crítica de Lourival, para quem a estrutura de campanha do seu candidato a prefeito seria inferior. Num primeiro momento, ele foi agredido com golpes de capacete. Em seguida, teve uma faca tipo peixeira apontada para sua direção, por volta de 9 horas em frente ao mercado público do município.

“Me informaram que o delegado estava recebendo a visita de um oficial da Polícia Militar. O sargento que me atendeu também minimizou a agressão que sofri. Acho isso um absurdo. A doutora Joana veio ajudar o povo placidiano. Digo isso por saber que ela não persegue ninguém, ao contrário de outros candidatos aqui”, declarou o candidato.

Em gravação enviada ao acjornal, “Lolô” relata outra agressão contra o candidato “Charqueiro”, da Vila Campinas, também por motivações político-eleitorais. “Somos rivais políticos, não inimigos. Isso não pode acontecer. Fui na delegacia e o escrivão me disse que não valia a pena, pois isso não daria em nada. Será que a visita de um oficial ao delegado deve parar tudo na delegacia”?, questiona ele, que se sente desprotegido e tem receio de sair de casa após tudo isso.

“Um absurdo que 24 horas desde a primeira agressão a polícia não tenha atendido esse cidadão. Isso é crime. Plácido de Castro não merece isso. E seus cidadãos não devem ficar refém do descaso.

Seguidores de Joana D´Arc nas redes sociais passaram a orientá-la a contratar segurança particular. A candidata disse que seguirá a campanha com a mesma simplicidade, sem dinheiro, mas em respeito total aos direitos da comunidade. E lamentou que, em plácido de Castro, tentem calar os adversários na base da violência e da intimidação.

“Ainda faltam 20 dias (para a votação) Só Deus sabe o que pode acontecer por aqui. Eu sigo falando com as pessoas e me cuidando como posso, mas não arredarei do meu direito de candidata e cidadão”, declarou.

Joana enviou uma denúncia ao delegado, pedindo providências.

 




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui