No menu items!
23 C
Rio Branco
quinta-feira, dezembro 3, 2020

PF pediu prisão de Antônia Sales, mulher de Vagner e mãe de candidato a prefeito em CZS, que está proibida de entrar na Aleac

Últimas

Bocalom conseguiria governar sem contemplar vereadores com cargos na prefeitura?

O prefeito eleito Tião Bocalom acertaria em rejeitar indicações de vereadores para cargos no município. A declaração dele, segundo a qual  os parlamentares não...

Fantasmas no Mais Médicos: diretor afastado do Hospital do Juruá favoreceu estelionato, diz PF

O diretor Técnico do Hospital do Juruá teria favorecido a prática de estelionato contra a administração pública, entendeu a Polícia Federal. Marcos Melo foi...

Fraude no Mais Médicos: juiz manda sequestrar veículos, casas e outros bens; diretor do Hospital do Juruá é afastado

A Polícia Federal em Cruzeiro do Sul, no bojo da operação “Choro de Hipócrates”, identificou que na região de Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves, Mâncio Lima,...

Veterinário, engenheiro e agrônomo: Governo do Acre divulga e homologa resultado final do concurso do Idaf

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf),...

helicóptero do governo volta em janeiro para cobrir Segurança e Saúde; Gladson vistoria manutenção

O governador Gladson Cameli esteve no hangar da empresa Líder no Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, vistoriando o helicóptero Esquilo B2 do...

Os deputado Manoel Moraes (PSB) e Antônia Sales (MDB) deveriam ser presos, segundo entendimento da Polícia Federal. Os pedidos de prisão foram, no entanto, transformados em medidas cautelares pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que autorizou a Operação DIRTY SAFE na manhã desta quinta-feira (29).

Antônia Sales e Manoel Moraes  estão proibidos de conversar entre si e de entrar na sede do Poder Legislativo. Eles não estão afastados, mas devem participar das sessões remotamente, em transmissão Online.

Os telefones dos envolvidos estariam grampeados, segundo apurou a reportagem.

Os crimes incluem a contratação de funcionários-fantasmas e o desvio de recursos públicos por intermédio de empresas privadas. Essa mesma estrutura também seria empregada na realização de atos de ocultação, dissimulação de movimentação da origem e destino de valores.

A participação detalhada de cada deputado ainda será esclarecida.

O site G1 ouviu o delegado da PF Tiago Souza, que confirmou o pedido das prisões. Segundo ele, “a operação se deu em razão do material apreendido no momento do cumprimento do mandado de busca e apreensão na operação que ocorreu em 11 de setembro e, com isso, a polícia federal procedeu em uma análise rápida daquilo que foi apreendido e foi possível verificar aquilo que se supõe ser uma suposta organização criminosa bastante estruturada e voltada para o cometimento de diversos delitos”.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui