No menu items!
29 C
Rio Branco
domingo, novembro 29, 2020

Cruzeiro do Sul: juiz nega pedido de Fagner Sales para não divulgar pesquisa em que Zequinha lidera

Últimas

Canalhice: Militantes de Bocalom disparam vídeo de 2018 com Gladson pedindo voto para o 11

Mesmo com todo discurso de rigor anunciado pela justiça eleitoral do Acre, o segundo turno da eleição em Rio Branco se transformou na guerra...

Cientista avalia revés de Bocalom e subida repentina de Socorro Neri. Como será o amanhã?

O professor e cientista político Nilson Euclides da Silva entende que a prefeita Socorro Neri poderia vencer as eleições deste domingo se houvesse ao...

BMW assassina: desembargador nega pedido de Ícaro para substituir homicídio por crime de trânsito

A defesa do fisioterapeuta Ícaro José da Silva Pinto, denunciado pelo assassinato da jovem Johliane Paiva, sofreu mais uma derrota na Justiça. O advogado...

Eleições 2020: antes de sair de casa, consulte seu local de votação

Neste domingo, 29, antes de sair de casa, o eleitor de Rio Branco pode consultar o local onde deverá votar. O endereço está disponível...

Tião Viana é elogiado por salvar a vida de anônimos e famosos no Acre

Tão logo deixou o governo do estado em dezembro de 2018, o médico Tião Viana retomou suas atividades nos plantões médicos. O governador que saiu...

O juiz Marlon Martins Machado, da 4ª Zona Eleitoral, negou pedido do candidato Fagner Sales (MDB) para suspender a pesquisa Data Control, registrada no sistema
PesqEle sob o n. AC-05874/2020 em 30.10.2020, com divulgação prevista para esta quinta-feira. A pesquisa mostra o candidato Zequinha Lima (PP) à frente, sendo o mais votado e eleit se as eleições fossem hoje.

O candidato do MDB alegou a suposta manipulação dos entrevistados, por meio do questionário apresentado, que criaria estado mental para induzi-los na resposta em favor do candidato Zequinha Lima.

Fagner também levantou suspeitas sobre a inidoneidade do instituto de pesquisa e argumentou a ausência de contemporaneidade da pesquisa, uma vez que um
dos quesitos mencionou data não compatível com a suposta data da realização da pesquisa

O magistrado considerou que o candidato do MDB não apresentou provas de suas acusações e negou todas as pretensões de Fagner Sales (leia acima).




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui