No menu items!
27 C
Rio Branco
quinta-feira, dezembro 3, 2020

Comando da PM abrirá inquérito contra militar flagrado neste domingo com aparato eletrônico. Há suspeita de escuta ilegal

Últimas

Nicolau Junior parabeniza Ronald Polanco pela presidência do Tribunal de Contas do Acre

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), em nome da mesa diretora e todos os deputados, parabenizou o novo...

Bocalom, o todo poderoso da vez, não emplaca o Produzir Para Empregar se não quiser

O jornalista Altino Machado e o ex deputado Luiz Calixto lembram o invejável rol de apoiadores de Bocalom, em comentários bem festejarmos na rede...

Ismael Tavares pode ser o novo presidente do Podemos em Rio Branco.

Filiado no PODEMOS-AC, Ismael Tavares é o preterido do Vereador eleito Arnaldo Barros para presidente do diretório municipal do partido em Rio Branco. Ele...

Inimigo da educação: Bolsonaro enfraquece Fundeb e professores ficarão sem reajuste em 2021

A Portaria interministerial 3, do governo Bolsonaro, que altera a gestão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos...

“ Musa Fitness do crime” volta às redes sociais, cita Deus, vira ré e fica frente a frente com juiz

Presa em flagrante no dia 26 de agosto deste ano pelo crime de tráfico de drogas, Ivanna Alencar de Souza, que ficou conhecido como...

O policial militar Fernando Freire Barreto responderá a um procedimento interno, por envolvimento em propagação de fake news e ataques cibernéticos a autoridades do Acre. O comandante da PM, coronel Paulo, disse ao acjornal, há pouco, que vai aguardar a remessa de alguns documentos, dentre eles o Boletim de Ocorrência, antes de solicitar a investigação da Corregedoria contra o militar.

Fernando Freire está lotado no gabinete do vice-governador, Major Rocha. Em sua casa, policiais civis cumpriram ordem judicial na manhã deste domingo para busca e apreensão de computadores e outros materiais de informática. A reportagem apurou junto à Polícia Civil que há suspeita de que o militar mantenha controle sobre escutas ilegais.

As autoridades policiais foram alertadas sobre um poder paralelo, com grande influência nas redes sociais, com a intenção de desestabilizar o governo por meio de notícias falsas.

“Independente de ele estar à disposição de alguém, ele é policial militar e como tal está sujeito à lei”, declarou o comandante. O militar terá prazo para apresentar sua defesa e estas informações serão confrontadas com os indícios levantados pelo delegado do caso.

O secretário Paulo César (Segurança) informou que o delegado do caso não pediu o afastamento do militar. Segundo o secretário, todo o material apreendido na casa do PM será entregue à Polícia Técnica, para perícia e busca de provas.

Dependendo do que for encontrado, o militar será afastado, podendo enfrentar um processo de expulsão da corporação.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui