No menu items!
24 C
Rio Branco
domingo, março 7, 2021

Bocalom: “Quem se identificar com o projeto é bem-vindo, mas não faço acordo espúrio com ninguém. Eu não aceito a política da rapinagem”.

Últimas

O acjornal falou há pouco com o professor Tião Bocalom.

Ele reagiu duramente às insinuações de que estaria propenso a negociar cargos, numa eventual vitória, em troca de apoio político no segundo turno das eleições. Leia o que disse Bocalom:

“Eu não sou homem da velha política. Eu não faço acordo espúrio com ninguém. Nunca precisei fazer isso. Isto é a política da rapinagem. Esse tipo de pessoa não ajuda ninguém. Eu não aceito panela. Não aceitarei beneficiar políticos com dinheiro público pra ficar rico. Toda e qualquer conversa que está acontecendo é em favor do projeto. Quem se identificar, que venha. Eu defendo um projeto políitico-partidário novo, com resultado, honesto, sério e transparente”.

Bocalom diz ter conversado sobre o assunto com o senador Petecão (PSD).

E admite ter apoio consolidado da deputada federal Mara Rocha e do senador Márcio Bittar.

“Conversei com eles. Temos o mesmo pensamento. O projeto em primeiro lugar”, declarou o candidato do PP.




- Advertisement -

Mais notícias

1 COMENTÁRIO

  1. Estamos em busca de mudanças positivas, de melhores dias, há quase 20 anos. Estivemos com Bocalom nesta caminhada cansativa, porém persistente. Parece que a maioria do povo entendeu que chegou a hora de Bocalom mostrar o que poderá fazer pra esta sociedade sofrida e bastante carente. Esperamos que seja um mandato diferenciado, otimizando os poucos recursos existentes, cuidando ao máximo das licitações, dos pagamentos das faturas, com o controle interno eficiente e eficaz. Um governo que parta do princípio de que a educação é a mola que poderá mudar o quadro social. Para melhor ou para pior, portanto, o sucesso dependerá da fórmula e da dosagem. O tempo é o nosso fator limitante, espero que o prefeito Bocalom entre para a história de Rio Branco como o melhor prefeito. É isto que eu desejo e, também, o que deseja a grande maioria dos eleitores. Em frente, Bocalom! Não ao fisiologismo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui