No menu items!
23 C
Rio Branco
sexta-feira, dezembro 4, 2020

Na PF: grupo acusa fraude nas eleições e pede recontagem de votos em Rio Branco

Últimas

Nicolau Junior parabeniza Ronald Polanco pela presidência do Tribunal de Contas do Acre

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), em nome da mesa diretora e todos os deputados, parabenizou o novo...

Bocalom, o todo poderoso da vez, não emplaca o Produzir Para Empregar se não quiser

O jornalista Altino Machado e o ex deputado Luiz Calixto lembram o invejável rol de apoiadores de Bocalom, em comentários bem festejarmos na rede...

Ismael Tavares pode ser o novo presidente do Podemos em Rio Branco.

Filiado no PODEMOS-AC, Ismael Tavares é o preterido do Vereador eleito Arnaldo Barros para presidente do diretório municipal do partido em Rio Branco. Ele...

Inimigo da educação: Bolsonaro enfraquece Fundeb e professores ficarão sem reajuste em 2021

A Portaria interministerial 3, do governo Bolsonaro, que altera a gestão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos...

“ Musa Fitness do crime” volta às redes sociais, cita Deus, vira ré e fica frente a frente com juiz

Presa em flagrante no dia 26 de agosto deste ano pelo crime de tráfico de drogas, Ivanna Alencar de Souza, que ficou conhecido como...

 

Um grupo de candidatos a vereador prepara um mandado de segurança pedindo a recontagem dos votos nas eleições proporcionais em Rio Branco. Eles não figuram na lista de eleitos, mas acreditam que houve fraude. O grupo inclui o ex-vereador Rabelo Goes,  Dinho do Calafate, Alonso Andrade, Rafael Leal, José Afonso, Raimundo Noleto, Nilson Marques, Janes Peteca, Cida Silveira e outros.

“A insatisfação é generalizada. Nosso grupo já tem cerca de 40 candidatos questionando a lisura do processo eleitoral em Rio Branco”, disse um dos líderes do movimento,  Alexandre Thomazini, candidato pelo Avante, que teve mais de 600 votos.

É lógico que o voto é secreto, sigiloso, mas eu esperava ter de 2.000 a 2.500 votos.  Houve um planejamento sério que me deu esta certeza.”, afirmou.

“A ideia é entrar com mandado de segurança pedindo recontagem, mas antes disso vamos fazer uma queixa na Polícia Federal”, declarou. “Tenho certeza que houve fraude”, completou.

Todos os candidatos rejeitam a totalização dos votos anunciada pelo TSE e enxergam motivos a mais para sustentar a acusação de fraude: a demora na divulgação dos resultados, as queixas Brasil afora e as notícias de invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral, anunciada somente na noite de domingo.

O grupo se vale de reclamações generalizadas em vários estados do Brasil, onde candidatos oficialmente derrotados sustentam a acusação de fraude. Uma candidata de palmas, capital de Toantins, disse ter tirado print de seus 1.111 votos quando era pouco mais de 17 horas do último domingo. “Finalizada a apuração, apareceram apenas 58 votos. Nós queremos saber o que aconteceu”, disse ela num encontro com dezenas de candidatos que se sentem lesados (veja abaixo).




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui