No menu items!
24 C
Rio Branco
sábado, fevereiro 27, 2021

Na PF: grupo acusa fraude nas eleições e pede recontagem de votos em Rio Branco

Últimas

 

Um grupo de candidatos a vereador prepara um mandado de segurança pedindo a recontagem dos votos nas eleições proporcionais em Rio Branco. Eles não figuram na lista de eleitos, mas acreditam que houve fraude. O grupo inclui o ex-vereador Rabelo Goes,  Dinho do Calafate, Alonso Andrade, Rafael Leal, José Afonso, Raimundo Noleto, Nilson Marques, Janes Peteca, Cida Silveira e outros.

“A insatisfação é generalizada. Nosso grupo já tem cerca de 40 candidatos questionando a lisura do processo eleitoral em Rio Branco”, disse um dos líderes do movimento,  Alexandre Thomazini, candidato pelo Avante, que teve mais de 600 votos.

É lógico que o voto é secreto, sigiloso, mas eu esperava ter de 2.000 a 2.500 votos.  Houve um planejamento sério que me deu esta certeza.”, afirmou.

“A ideia é entrar com mandado de segurança pedindo recontagem, mas antes disso vamos fazer uma queixa na Polícia Federal”, declarou. “Tenho certeza que houve fraude”, completou.

Todos os candidatos rejeitam a totalização dos votos anunciada pelo TSE e enxergam motivos a mais para sustentar a acusação de fraude: a demora na divulgação dos resultados, as queixas Brasil afora e as notícias de invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral, anunciada somente na noite de domingo.

O grupo se vale de reclamações generalizadas em vários estados do Brasil, onde candidatos oficialmente derrotados sustentam a acusação de fraude. Uma candidata de palmas, capital de Toantins, disse ter tirado print de seus 1.111 votos quando era pouco mais de 17 horas do último domingo. “Finalizada a apuração, apareceram apenas 58 votos. Nós queremos saber o que aconteceu”, disse ela num encontro com dezenas de candidatos que se sentem lesados (veja abaixo).




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui