No menu items!
28 C
Rio Branco
quarta-feira, janeiro 20, 2021

ANAC proíbe pouso e decolagem em duas cidades do Acre

Últimas

Os aeródromos das cidades de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, no Vale do Juruá, estão proibidos pela Agência Nacional de Aviação Civil de operarem com pouso e decolagem. A restrição é para aviões de carga e passageiros, em razão de não atenderem às normas de segurança.

Em documento enviado pela ANAC às prefeituras dos dois municípios, no início desta semana, a especialista em regulação de Aviação Civil, Maria Paula Boechat Borges de Macedo, alega que as pistas apresentam buracos e não estão devidamente isolados por cerca de proteção para evitar riscos de acidentes com pessoas atravessando a pista ou animais soltos no campo de aviação.

O despacho do departamento de fiscalização da Agência Nacional de Aviação Civil, datado da última sexta-feira, dia 26, proíbe ainda, em caráter preventivo, o uso das pistas, exceto em situação de emergência para socorro médico com autorização prévia do órgão competente.

A ANAC ainda ameaça retirar a homologação das duas pistas, tornando elas clandestinas, se as falhas de estruturas apresentadas em seu relatório final não forem corrigidas e apresentadas ao setor de fiscalização dentro do prazo de seis meses, conforme foi estabelecido pelo órgão competente.

As pistas de pouso são o elo de ligação dos dois municípios com o restante do Estado, uma vez que nenhum deles possui estrada para acesso aos municípios vizinhos.

Sem os aeródromos em funcionamento as populações de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo dependerá unicamente do transporte fluvial através dos rios em viagens que chegam a durar dias.

Até o fechamento dessa matéria o Departamento Estadual de Estradas, Rodovias e Arrovias do Acre (DERACRE) responsável pela manutenção e conservação dos aeródromos existentes no Estado, não havia se manifestado sobre o assunto.

O Deputado Estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) é quem havia solicitado, através da mesa diretora da Assembleia Legislativa, providências do governo Estadual para a resolução do problema.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui