No menu items!
25 C
Rio Branco
quinta-feira, janeiro 28, 2021

“Amiguinho” de Rocha e à sombra de Flaviano, Márcio Bittar viria à tiracolo de Bolsonaro para o PSL

Últimas

O senador Márcio Bittar viria para o PSL à tiracolo do presidente Bolsonaro. Bittar não admite mais viver à sombra do deputado federal Flaviano melo, especialmente após ele ter declarado que não apoiaria ninguém nas eleições municipais de Rio Branco. O senador buscou apoio do presidente para Bocalom e não nega que tenha ficado constrangido ante à “infeliz” declaração de Flaviano.

Senador e presidente afinam a filiação, que pode ser breve.

O presidente se desfiliou do PSL em razão de divergências com a cúpula da legenda. E viu fracassar a campanha de filiação ao novo partido que pretendia criar, o Aliança Brasil – que ainda não tem a quantidade de assinaturas suficiente para obter o registro na Justiça Eleitoral. “Posso voltar, sim”, declarou numa live.

Engana-se quem pensar que o vice-governador Major Rocha (PSL) seria um problema para a vinda de Bittar. Os dois, desafetos no passado, se reaproximaram e andaram conversando.

Rocha saiu enfraquecido nestas eleições. Não elegeu sequer o irmão para vereador. E precisa se apegar a alguém com com capital político mínimo, do contrário pode dar adeus a qualquer pretensão em 2022.

“Márcio Bittar é senador também graças ao apoio decisivo do PSL. Será uma honra recebê-lo”, disse o presidente da Executiva Regional do PSL, Pedro Valério.

PSL no Acre não tem informações sobre a possível filiação do senador.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui