No menu items!
23 C
Rio Branco
quarta-feira, janeiro 27, 2021

Acre monta barreira contra latrocidas, assaltantes e traficantes foragidos da Bolívia

Últimas

Por determinação do governo acreano, o grupo especial de fronteira (GFRON) montou uma verdadeira operação de guerra, fortalecendo o patrulhamento em estradas vicinais, ramais e rios na tríplice fronteira do Brasil com o Peru, na região do Estado do Acre para evitar que quatro detentos brasileiros que fugiram de um presídio na Bolívia cruzem para o lado de Cá.
Ivandro Silva da Silva, André Carlos da Silva, Rafael Sales da Silva e Bruno Márquez da Silva são considerados pelas autoridades bolivianas como bandidos de alta periculosidade acusados de assalto, latrocínio e tráficos de drogas no país vizinho.
Na madrugada da última quinta-feira eles conseguiram escapar da prisão serrando as grades de uma das celas do presídio de Villa Busch, no departamento de Pando, considerado um dos mais seguros da Bolívia.
A policia local acredita que eles estejam embrenhados na mata tentando cruzar a faixa fronteiriça para adentrar ao Brasil, uma vez que os quatro são brasileiros e aqui não existem acusação contra eles.
Em conversa com o ACjornal na manhã desta sexta-feira, o delegado Rêmulo Diniz, coordenador do grupo especial de fronteira, declarou que reforçou o contingente na região e montou estratégia diferenciada para auxiliar a policia Bolívia na captura dos foragidos.
“Nos recebemos o pedido de ajuda por parte das autoridades do pais vizinho ainda na mesma madrugada em que ocorreu a fuga. Desde então estamos com o patrulhamento reforçado nos rios, estradas e varadouros que dão acesso à linha fronteiriça para evitarmos que eles alcancem alguma cidade acreana e desapareçam do rastreamento policial”.
Através de uma parceria o governo acreano, por meio da secretaria estadual de segurança publica, vem trocando informações com o governo do departamento  boliviano de Pando sobre a perseguição aos fugitivos.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui