No menu items!
24 C
Rio Branco
segunda-feira, abril 12, 2021

Gladson comemora eficácia da Coronavac e Acre pode vacinar junto com SP, no final de janeiro: “me dê que eu tomo”

spot_img

Últimas

Com direito a camiseta personalizada e frase de efeito, o governador Gladson Cameli comemora a eficácia do imunizante Coronavac, desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Cameli acredita num parecer favorável, da Anvisa, para a vacinação emergencial, considerando que de cada cem voluntários vacinados com a CoronaVac que contraíram o vírus, 22 tiveram apenas sintomas leves, sem a necessidade de internação hospitalar (índice apresentado como de 78% de eficácia para casos leves).

Para redução de casos graves e moderados, o governo anunciou índice de eficácia de 100%, ou seja, não houve casos graves (incluindo mortes) e moderados entre os vacinados.

“É uma notícia que devemos comemorar. Aqui no Acre, temos R$ 100 milhões reservados para a compra das doses. Queremos imunizar toda a população acreana. Se Deus quiser iremos virar essa página (pandemia)”, disse o governador.

O Butantan submeteu à Anvisa um pedido de aprovação do uso emergencial da CoronaVac no Brasil. A expectativa é que os dados sejam analisados pela agência em até dez dias.

Gladson trabalha com a possibilidade de anunciar em breve o início da vacinação entre os acreanos, dando prioridade aos grupos de pessoas previamente definidos.

O calendário do Governo de São Paulo já foi definido, sendo que naquele estado, segundo anunciou o governador João Dória, a imunização em massa começaria em 25 de janeiro.

“É uma data muito próxima, mas que poderá ser adotada caso toda a burocracia legal seja cumprida. Eu quero que as pessoas se sintam protegidas e que essa vacina venha trazer a sensação de segurança que todos nós almejamos. Com a devida autorização sanitária, iniciaremos essa campanha sem perder tempo”, finalizou Cameli, preocupado com a chamada segunda onda de contaminação que põe o Acre entre os estados com avanço da doença.

Especialistas avaliam que o índice de 78% apresentado é excelente, mas fazem ressalvas sobre os dados apresentados.

Principais pontos do anúncio

  • Grau de eficácia de 78% para evitar casos leves e de 100% para casos moderados e graves.
  • Os voluntários foram 12.476 profissionais de saúde (metade tomou a CoronaVac, e a outra metade, placebo).
  • 218 voluntários acabaram contraindo Covid-19, mas nenhum deles precisou de internação – e todos se recuperaram.
  • Entre os infectados, pouco menos de 60 estavam no grupo vacinado, e cerca de 160 tomaram placebo.
  • Pessoas acima de 18 anos e idosos participaram do estudo clínico, mas o governo não detalhou os números.

 




- Advertisement -spot_img

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui