No menu items!
20 C
Rio Branco
sábado, maio 15, 2021

Por voto para Lira, Bolsonaro exonera Tereza Cristina e Onyx

spot_img

Últimas

Deputados federais devem engrossar a votação de Arthur Lira, candidato apoiado pelo presidente, para presidente da Câmara dos Deputados

A três dias da eleição que define o próximo presidente da Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro cumpriu a promessa de interferir diretamente na disputa no Legislativo. Bolsonaro exonerou, nesta sexta-feira, 29, os ministros da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), e da Cidadania, (DEM), Onyx Lorenzoni (DEM), que possuem assentos no Parlamento, para que participem da votação de 1º de janeiro. As exonerações foram publicadas no Diário Oficial da União.

As exonerações confirmam o movimento de investida de Bolsonaro, antecipado pelo Estadão, para emplacar o deputado Arthur Lira (Progressistas-AL) no comando da Câmara. O presidente e seu aliado se beneficiam do racha interno no DEM, que oficialmente declarou apoio ao candidato Baleia Rossi (MDB-SP), candidato do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mas vê parlamentares migrarem para o lado de Lira, como também mostrou reportagem do Estadão.

A volta de Tereza Cristina e Lorenzoni à Câmara garante mais votos para o candidato do presidente. Eles substituirão parlamentares do PSL – sigla que já declarou apoio a Lira – e do PSDB – que segue indeciso. Além disso, os votos certamente diminuirão ainda mais o índice de fidelidade partidária do DEM, que conseguiu confirmar – antes do retorno dos ministros – apenas 27% dos votos de sua bancada em favor de Baleia Rossi, como mostra o Placar da Eleição na Câmara, feito pelo Estadão.

No começo da semana, deputados baianos da bancada do DEM aderiram à candidatura de Lira. O grupo dissidente, comandado pelo presidente nacional do partido e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, provocou Rodrigo Maia, que afirmou que sigla pode pegar pecha de

A crítica de Maia vem do fato de parte dos parlamentares que anunciaram apoio a Lira possuírem apadrinhados em órgãos como a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgãos federais de orçamentos robustos.

O Diário Oficial não traz a nomeação de substitutos para as pastas da Agricultura e da Cidadania.

Planalto libera R$ 3 bi em obras antes da eleição

Diante da disputa pelos comandos da Câmara e do Senado, o governo abriu o cofre e destinou R$ 3 bilhões para 250 deputados e 35 senadores aplicarem em obras em seus redutos eleitorais. O dinheiro saiu do Ministério do Desenvolvimento Regional. O

Na planilha, informal e sem timbre, dos 208 deputados que já declararam apoio a Lira, conforme o Placar da Eleição, constam os nomes de 125. A oferta de recursos foi feita no gabinete do ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, órgão que virou o QG das candidaturas dos governistas na Câmara e no Senado.

Fonte: Terra




- Advertisement -spot_img

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui