No menu items!
23 C
Rio Branco
quinta-feira, fevereiro 25, 2021

Unidos em causa própria, Jorge Viana, Petecão, Marcus Alexandre e Mazinho conspiram para vencer Gladson Cameli em 2022

Últimas

O ex-governador Acreano Jorge Viana (PT) tem agido “traiçoeiramente”, dentro do seu próprio partido, para voltar ao senado a qualquer custo. E somente o Senado lhe interessa. Para tanto, já concretizou uma aliança secreta com o senador Sérgio Petecão (PSD).

E tem acertos com o ex-prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT), já convencido a não disputar o governo nas próximas eleições. Viana abre caminho para não atrapalhar os planos de Petecão, candidatíssimo  em 2022.

Em troca, Jorge Viana teria o apoio político do senador na corrida pelo Senado.

E Petecão contaria com a ajuda de Jorge Viana para se eleger governador do Acre.

Nesse cenário, Alexandre (que disputou o governo na eleição passada e pretendia concorrer novamente como principal nome do PT ) sairia candidato a deputado estadual. A ex-primeira dama de Rio Branco, esposa de Marcus, não concorda ter que ir embora do Acre e morar em Brasília.

O acordo descoberto pelo acjornal foi selado no mês passado em um encontro dos três, depois de uma seqüência de quatro reuniões secretadas no escritório de um empresário amigo em comum de Jorge Viana e Petecão, nos altos de um prédio no bairro José Augusto, em Rio Branco.

“O argumento do Jorge Viana para convencer o Petecão a lhe ajudar a voltar para o Senado foi na base da chantagem emocional, alegando que quando ele era governador do Acre (1999-2007) fez o Petecão ser presidente da Assembléia Legislativa por cinco legislaturas seguidas e agora estaria na hora de Peteção lhe retribuir os favores”, disse uma fonte próxima aos dois políticos que presenciou a negociação.

“O senador Petecão, que não tem nada de bobo, exigiu que Jorge Viana convencesse Marcus Alexandre a desistir de uma eventual candidatura ao governo e viessem os dois lhe apoiar para derrotar Gladson Cameli”, continua ele, que também tem pretensões políticas.

Como se não bastasse a aliança secreta feita com o homem que manda no PSD acreano, Jorge Viana ainda articulou apoio individual dentro do MDB, debaixo das barbas do deputado Federal Flaviano Melo sem ele perceber o que estava acontecendo em seu próprio partido.

“Em todos os municípios onde o PT apoiou a formação das chapas do MDB nas eleições passadas, as lideranças locais mdebistas estão com a divida de apoiarem Jorge Viana para Senador da Republica em 2022. Isso inclui o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, reeleito no terceiro maior colégio eleitoral do Acre, e Leila Galvão, na cidade de Brasiléia, que foi “emprestada pelo PT para disputar pelo MDB a prefeitura local, mesmo perdendo a prefeitura para a petista Fernanda Hassen. Ficou tudo em casa”, revela a fonte do acjornal.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui