No menu items!
23 C
Rio Branco
segunda-feira, março 1, 2021

Serviço Geológico do Brasil informa 84 mil acreanos desalojados: transbordamento dos rios seguirá por muitos dias

Últimas

Acima da cota de inundação há quatro dias em Rio Branco, o Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) atualizou os dados do monitoramento e previsão para a cheia na bacia do rio Acre. Nas últimas horas, após chegar à cota de 15,85 metros, o rio Acre, em Rio Branco, desceu 17 cm, aliviando um pouco a cheia que já desalojou mais de 84 mil pessoas no Acre. De acordo com o último boletim, o nível do rio Acre provavelmente deverá permanecer com níveis altos por algum tempo, atingindo a cota de 15,73 m, em Rio Branco, nas próximas horas. Na capital do estado, o rio transborda ao ultrapassar 14 metros.

“A previsão atual para o rio Acre é que ele se mantenha acima da cota de inundação nos próximos dias, com tendência de baixar lentamente os seus níveis, o que vai prolongar a situação de cheia. No entanto, com a previsão de mais chuvas para a bacia nas próximas semanas, além das chuvas acima da média já registradas, não se descartam repiquetes da cheia a curto prazo”, explicou o pesquisador em Geociências, Marcus Suassuna.

Apesar da tendência de início do processo de recessão em Rio Branco, a manutenção dos níveis elevados preocupa o SGB-CPRM, que seguirá atento e monitorando o possível reflexo na capital, nos próximos dias, do novo pico da cheia registrado em Xapuri (AC), considerando ainda a contribuição do rio do Rola, afluente do rio Acre.

Para longo prazo, o prognóstico do SGB-CPRM avalia o comportamento médio esperado para o rio dentro de uma série histórica, calculado por meio de modelos hidrológicos que consideram como variáveis a condição atual das cotas dos rios, dados de chuvas estimadas por satélite, a partir do Merge (INPE) e do modelo hidrológico SMAP.

Entre as previsões geradas, espera-se que o rio Acre entre em recessão lenta, mas permanecendo ainda por muitos dias acima da cota de inundação de 14 metros em Rio Branco. “Possivelmente o pico já possa ter passado, mas não se descarta novos repiquetes, que vamos monitorar a curto prazo, já que alguns cenários apresentam possibilidade de o rio voltar a subir até próximo à cota de 16,5m, alertou. Em Basiléia (AC) o rio está subindo e em Assis Brasil (AC), condição de normalidade.

Janis Morais
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui