No menu items!
23 C
Rio Branco
domingo, abril 11, 2021

Mortes por Covid aumentam mais de 100% e média diária de novos casos sai de 8 para 80 após aglomeração de Bolsonaro em Sena Madureira

spot_img

Últimas

No dia 24 do mês passado, às 9h:50 de uma quarta-feira, o presidente da república Jair Messias Bolsonaro chegava ao estádio de futebol da cidade de Sena Madureira (AC) após quebrar o protocolo do que seria apenas um sobrevôo na região para verificar a situação de centenas de famílias desabrigadas pela cheia do Rio Yaco.

Hoje, a exatamente três semanas após o presidente ter aglomerado com milhares de pessoas, apertar a mão das pessoas, abraçar apoiadores locais e desfilar em carro aberto sem usar máscara, a cidade assiste uma nova explosão de casos de covid 19. Sena  já não tem mais vaga para internações no hospital de campanha.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado diariamente pela prefeitura local a média diária de casos confirmados da doença passou de seis para mais de 80 nos últimos 9 dias e muitas pessoas não estariam conseguindo vaga para exames nos postos de saúde referencia ao atendimento da doença.

O número de mortes, que antes estava estacionado em 16 vitimas fatais da doença, até o momento dessa publicação já tinha chegado a 37 e ainda tinha dois casos suspeitos aguardando a comprovação laboratorial para emissão do atestado de óbito. O percentual foi de um aumento de 108% somente nas ultimas duas semanas.

Segundo um funcionário da diretoria do hospital de campanha, montado do salão paroquial da igreja católica de Sena Madureira, desde o meio dia desta terça-feira (18/03) o espaço já não tem mais condições de receber os pedidos de internações que chegam dos postos de saúde e do hospital central.

“Nos temos quinze leitos e todos eles estão ocupados, nesse momento, sem condições de receber mais ninguém e não sabemos mais o que fazer daqui pra frente porque a secretaria de saúde, mesmo já tendo sido avisada da situação, até esse momento não enviou para a gente nenhuma recomendação de como proceder mediante os novos pedidos de internações que estamos sendo obrigados a rejeitar”, disse o enfermeiro, que preferiu não ter o nome citado na reportagem, em conversa por telefone com o Acjonral.

“Aqui em casa está eu, meus dois filhos e o marido com sintomas da doença e já fomos duas vezes ao posto de saúde em busca de consulta médica para pegarmos o encaminhamento para fazermos o exame sorológico, mas voltamos para casa sem atendimento porque o número de ficha se esgotou antes de chegar nossa vez”, disse dona Maria Nilcinéia Carneiro Braga, moradora do bairro Cristo Libertado.

Um fato curioso é que, políticos acreanos que acompanharam a comitiva presidencial em Rio Branco e, à Sena Madureira, também testaram positivo para a covid-19, sete a nove dias após participarem dos eventos, como é o caso do deputado Federal Alan Rick Miranda (Democratas) que ainda se recupera da doença e ora pela saúde da esposa internada em estado grave em um hospital da capital acreana após ser submetida a um parto de emergência em decorrência do agravamento da doença.

Sem falar nos óbitos de dois assessores pessoas do Senador Sergio Petecão (PSD) que segundo fonte do acjornal, também teriam estado, indiretamente, envolvidos nas agendas do patrão em suas andanças com Bolsonaro pelo Acre no dia 24 do mês passado.




- Advertisement -spot_img

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui