No menu items!
26 C
Rio Branco
terça-feira, abril 20, 2021

R$ 121 milhões pra nada: CGU aponta desperdício de dinheiro com tapa buraco e determina reconstrução de trechos entre Sena e Rio Liberdade

spot_img

Últimas

Um relatório da Controladoria Geral da União (CGU), ao qual o acjornal teve acesso, pede que o Dnit no Acre pare de fazer obras de reparação na BR 364 e providencie projeto imediato para reconstrução da rodovia entre Sena Madureira e o Rio Liberdade.

A CGU mostra que a reconstrução dos 410 quilômetros custariam R$ 1,1 bilhão – equivalente ao orçamento da Prefeitura de Rio Branco para esse ano. É como se pegassem todos os recursos que a prefeitura da capital vai usar para pagar salários, serviços e contratar obras e gastasse nesse trecho da rodovia.

Alegando não ter dinheiro, o Dnit, a partir de 2015, adotou o programa de contratação, restauração e manutenção chamado Procrema. A empresa lCM foi contratada por quase R$ 112 milhões para dar a manutenção nos locais mais críticos entre Sena Madureira e o Rio liberdade. Mas os problemas continuam.

O Dnit contratou outra empresa por mais de R$ 23 milhões, a fim de analisar os serviços feitos pela lCM. De acordo com a CGU, foram verificadas várias incorreções na execução. Em 150 quilômetros analisados, foram encontrados 58 trechos com problemas na base e 32 pontos de erosão. A causa? Pode ter ocorrido erros da empresa e o Dnit não fiscalizou.

O relatório da CGU, inclusive, pede que a direção do Dnit cobre da empresa as correções antes de vencer o período contratual.

Ainda de acordo com o relatório, cada quilômetro sairia por R$ 2,6 milhões.

Os auditores descobriram que entre 2017 e 2019 foram gastos nas BRS 364 e 317, um montante de R$ 559 milhões em reparações que não deram muito resultado. Mesmo assim, as rodovias apresentam diversos trechos quase intrafegáveis.

Nesse final de semana, na BR 317 , próximo a Epitaciolândia, a estrada apartou e os moradores dos municípios de Brasileia, Epitaciolândia e Assis Brasil ficaram sem a passagem terrestre.

No mês passado foi a vez de um trecho na BR364, a 8 quilômetros de Sena Madureira. O igarapé transbordou e precisou o Dnit colocar pedras para que os veículos pudessem passar.

No geral BR 364 de Rio Branco a Cruzeiro do Sul precisa ser reconstruída. Muitos trechos estão com atoleiros e ficaram perigosos para os motoristas.

 




- Advertisement -spot_img

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui