No menu items!
22.3 C
Rio Branco
segunda-feira, junho 14, 2021

Operação Fake Bois: fiscal da Sefaz e fiscal agropecuário do Idaf são presos por lavagem de dinheiro

spot_img

Últimas

Foram presos na manhã desta terça-feira um fiscal de Tributos da Secretaria de Fazenda do Acre, o fiscal agropecuário conhecido como Domingos, do Instituto de Defesa Agroflorestal e um outro agente público, acusados por lavagem de dinheiro e facilitação à saída fraudulenta de gado para outras regiões do país. Um terceiro gestor também foi levado á delegacia, no Acre. Um quarto envolvido foi preso em Jataí (GO) e um quinto em Nova Mamoré (RO).

O fiscal do Idaf foi preso no Posto Fiscal do trevo de Senador Guiomard.

No Acre, dois irmãos (presos) arrendavam pastos, compravam, vendiam gado transportavam o rebanho clandestinamente, sem a Guia de Transporte Animal (GTA), graças ao aliciamento e pagamento de propina aos servidores do Idaf e da Sefaz.

Em um ano e três meses, a quadrilha gerou prejuízos na ordem de R$ 6 milhões ao Tesouro Estadual do Acre.

Uma operação policial contou com mais de 50 agentes, e, a partir de ordens judiciais,  resultou, também, no bloqueio de cinco contas bancários, tornando indisponíveis mais de R$ 3 milhões. Cerca de 950 cabeças de gado foram apreendidas, juntamente com três veículos, informou a Assessoria da Polícia Civil do Acre.

A quadrilha, segundo os investigadores, age no Acre, no Amazonas, em Goiás e em Rondônia. As forças policiais e os órgãos fazendários desses estados compõem a operação denominada “Fake Bois” – ou “na mexida do boi”- , que está em sua quarta fase.

As autoridades ainda irão detalhar a participação de casa acusado no esquema.

A imagem no topo desta reportagem é ilustrativa

 

 




- Advertisement -spot_img

Mais notícias