No menu items!
22.3 C
Rio Branco
segunda-feira, junho 14, 2021

Na base do Governo Gladson, PSL reage à tentativa de Petecão tomar o partido: “não queremos têtas”

spot_img

Últimas

Em sua live semanal, nesta sexta-feira, o presidente estadual do PSL, Pedro Valério, descarregou a metralhadora contra o que chama de orquestradores que tentam tomar o partido em Brasília.

Valério não citou o nome de Sérgio Petecão –PSD -, mas para quem leu os últimos noticiários sabe que o senador foi acusado de tentar tomar o comando da sigla no estado e assim fortalecer seu projeto de governo em 2022.

“Aos que tentaram tomar o partido de assalto, vocês se deram mal. O PSL não é um partido de aluguel e os militantes são independentes. Não buscamos tetas no poder”, disse.

Pedro Valério ainda explicou os motivos pelo qual a sigla decidiu trazer o PSL para base de apoio ao governador Gladson Cameli – PP.

“Muita gente nos procurava e pedia para se filiar no PSL, mas sempre questionava o carinho e a preferência pelo Governo Galdson. Foi aí que começamos a conversar com governador. Inclusive o convidamos para se filiar no nosso partido. Ele se propôs a conversar com a direção nacional e nos convidou para caminhar no projeto de reeleição em 2022. O seu alinhamento com o presidente Bolsonaro nos deixa tranquilos”, detalhou Valério.

O dirigente concluiu a live convidando os filiados para o ato de filiação do secretário de saúde Alysson Bestene e do suplente de senador Eduardo Veloso, que chegam para reforçar o time na disputa de 2022.

“Vamos fazer uma festa na segunda-feira (14). Filiaremos duas grandes lideranças que são Alysson Bestene e Eduardo Veloso. Eles chegam para concorrer a espaços na eleição de 2022. Já temos a Márcia Bittar, que não é do PSL, mas que será nossa candidata ao senado. Estamos montando chapas proporcionais fortes e podemos, quem sabe, ter a escolha do vice de Gladson do nosso partido. “Finalizou Pedro.




- Advertisement -spot_img

Mais notícias