ACRE

Denúncia de assédio coletivo na Sesacre é enviada do MPAC

Published

on

Servidoras da Secretaria de Saúde do Estado (Sesacre) estão em pânico com as atitudes de um homem que elas descrevem como “tenebroso”. De acordo com a denúncia, ele utiliza do argumento de que é influente na Casa Civil para aliciar as mulheres.

Entre as coações, a ameaça de exoneração, especialmante para as servidoras que são terceirizadas. “É um homem tenebroso que chega beijando e agarrando a gente e ainda manda áudios e mensagens obscenas. Quero pedir ajuda ao governador Gladson Cameli e também formalizamos denúncia ao Ministério Público”, disse uma das denunciantes.

A denunciante informa que dez mulheres já sofreram algum tipo de ameçada e assédio sexual. “Ele nos ameaça também porque é esposo de uma procuradora. Nós temos nojo desse homem. Beija a gente sem consentimento e ameaça. Temos servidoras aqui aguentando muita coisa por medo de perder suas CECs e gratificações”.

Ministério Público

Em nota, o Ministério Público do Acre (MPAC) informou que tomou conhecimento das denúncias através de mensagens enviadas via WhatsApp ao Centro de Atendimento à Vítima (CAV), na noite desta terça-feira (9).

Leia Também:  Forças de Segurança apreendem mais de 80 quilos de drogas em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul

“Ainda sobre o caso, na tarde ontem, de forma anônima, uma pessoa fez contato com a Ouvidoria Geral, mas a servidora do órgão não concluiu o atendimento, pois a ligação caiu assim que foi informado sobre a necessidade de gravar o depoimento”, diz trecho da nota.

O MPAC explicou que todos os atendimentos feitos pelo órgão por telefone são gravados para garantir a fidelidade do relato, sendo mantidos o sigilo e anonimato, quando solicitados pelo denunciante.

Nesta manhã, o MPAC fez contato, por telefone e WhatsApp, com a denunciante na intenção de identificar as possíveis vítimas e apurar o caso. “No momento, estamos aguardando as informações, quais sejam, telefone e endereço das mulheres. O MPAC reitera o seu compromisso com o pronto atendimento de qualquer pessoa que seja vítima de crime e está com os seus órgãos de atendimento, em especial o CAV, à disposição para receber denúncias e dar os encaminhamentos necessários”, conclui nota assinada pela Diretoria de Comunicação do MPAC.

Fonte: Contilnet

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ACRE

No Acre, detentos continuam greve de fome e fazem novas reivindicações

Published

on

Alguns reeducandos de Sena Madureira integrantes de duas organizações criminosas aderiram nesta segunda-feira (26) a greve de fome que foi deflagrada em outras unidades prisionais do Acre.

Nesta segunda-feira (27), segundo a direção do presídio de Sena, eles recusaram receber o café da amanhã, o almoço e o jantar.

Ao todo, o diretor do presídio de Sena, Francisco de Assis, recebeu onze reivindicações dos detentos.

Eles querem, dentre outras coisas, que a visita íntima ocorra duas vezes por mês. Também reivindicam ventiladores e banho de sol todos os dias, dentre outras pautas.
“Tão logo recebemos a notícia de que não quiseram comer, entramos em contato com o Iapen. O nosso papel, na condição de diretor, foi receber as reivindicações e encaminhá-las para o Iapen”, ressaltou Francisco de Assis.

Nesta terça-feira (27), a greve de fome continua.

 

Contilnet

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Com 106 anos, PM do Acre é destaque nacional no enfrentamento à violência contra a mulher
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI