destaque2

Capitão da PM do Acre condenado por integrar facção vai para reserva remunerada

Published

on

O Capitão Josemar Barbosa Farias, subcomandante do Batalhão de Policiamento Ambiental, vai para a reserva remunerada da Polícia Militar. A publicação consta no diário oficial do estado deste sexta-feira, 10.
Com a patente de capitão Farias vai receber proventos (salário) de major.
Quando era Tenente do Batalhão de Operações Especiais o militar foi preso durante uma operação deflagra pela Polícia Civil em 2018.
No ano passado Farias foi promovido a Capitão. Em junho deste um colegiado de magistrados condenou o militar e mais de 18 denunciados por integrarem organização criminosa.
O capitão foi condenado a quatro anos de prisão e a perda do cargo, mas ganhou o direito de recorrer da decisão em liberdade.
A defesa do militar recorreu da sentença a Câmara Criminal, mas o recurso ainda não foi julgado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Gladson Cameli vibra ao entregar lei que concede abono de R$ 16,6 mil a profissionais da Educação
Advertisement

destaque2

Lei que proíbe uso de fogos de artifício barulhentos em eventos no Acre é aprovada

Published

on

Com o objetivo de preservar tanto pessoas idosas, autistas e até o mesmo os animais, a lei que proíbe a venda e uso de fogos de artifícios barulhentos em eventos no Acre foi aprovada na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) nesta terça-feira (12).

O PL, de autoria do deputado estadual Pedro Longo em coautoria com a deputada Meire Serafim, foi apresentado na semana passada e apreciado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e em seguida levado a plenário.

“Esse projeto atende a demanda de muitas famílias que têm pessoas autistas, enfermos e também daquelas entidades que fazem o resgate de proteção aos animais, já que além das pessoas com maior sensibilidade, os animais também sofrem muito com estes fogos com estampido, acabam fugindo, se sequelando e muitas vezes morrendo. Então, é um projeto com uma grande relevância social e, agora, esperamos que rapidamente o governador Gladson Cameli sancione para que se torne lei”, disse o deputado.

Na lei aprovada, é dado um prazo de 60 dias para os comerciantes que trabalham neste ramo se adequarem à nova lei assim que ela for sancionada.

Leia Também:  "Desejo sucesso", diz Gladson a Ribamar Trindade, novo conselheiro do TCE empossado nesta sexta-feira

Por G1

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI