destaque2

Sindicato dos Policiais Penais do Acre nega radicalização e reconhece que governo está negociando com categoria

Published

on

NOTA INFORMATIVA SINDAPEN
O Sindicato dos Policiais Penais do Acre, vem por meio desta passar os informes referentes ao ato de manifestação da categoria realizado ontem dia 16/06/21.
A manifestação iniciou-se a partir das 08h da manhã de ontem e contou com a participação significativa da classe, onde foi possível reafirmar ao governo e demonstrar pra sociedade as pautas ali reinvindicadas.
O ato contou com a cobertura expressiva da imprensa jornalística local, que foi um canal também para expressarmos as nossas pautas de reinvindicações junto ao governo do Estado e nossas intenções com o manifesto da categoria.
Em nenhum momento foi declarado ou defendido que alí estávamos protestando por falta de diálogo com o governo e que tínhamos pretensão ou que planejava-mos fechar ruas e ou queimar pneus como forma de abrir diálogo. De forma alguma defendemos nesse nosso primeiro ato uma radicalização nesse sentido, pois somos uma categoria responsável e conscientes dos trâmites que temos percorrido nesse processo de negociação com o governo que tem sim acontecido através de muito diálogo e de apresentação das nossas propostas que já encontram-se sendo avaliadas pelo governo.
A nossa manifestação foi um alerta para que o governo conclua sua avaliação e defina datas para conclusão deste processo para este ano ainda, pois foi o que foi solicitado por nós e negociado com o governador do Estado junto com sua equipe no início das tratativas desta entidade sindical quando iniciou-se as negociações.
As nossas pautas tratam-se de questões que não envolvem comprometimento financeiro de imediato, são pautas simples mas de fundamental importância para a reestruturação da nossa carreira profissional e pela segurança jurídica e previdenciária dos policiais penais.
Informamos que após a nossa manifestação em frente ao Palácio do Governo, foi feita uma caminhada pelo centro da cidade em direção a Casa Civil do Estado do Acre, onde teve a parada da passeata e finalização do ato da categoria.
Logo após o fim do manifesto, fomos recepcionados pelo secretário da articulação institucional do Governo, o Prof. Moisés Diniz, que já sabendo das nossas reinvindicações, pode nos informar que o governo estaria formando uma comissão para discutir e definir a deliberação das demandas de todas as classes da segurança pública, que em uma semana já estaria de posse de uma proposta para todas as demais classe e que as nossas pautas na visão dele seriam as mais fáceis de ter solução. Informou que entraria em contato o mais breve possível com o presidente do Sindicato para o agendamento da reunião com a comissão do governo que tratará da definição das negociações das nossas três pautas que exigimos aprovação ainda para o ano de 2021.
Nós do Sindicato avaliamos que a nossa manifestação em defesa das nossas pautas prioritárias para este ano, foi um ato frutífero e positivo, tendo em vista que foi possível perceber uma maior participação da classe no engajamento na luta por benefícios de todos os policiais penais e que o governo compreendeu o recado que a categoria passou com essa manifestação pública!
Gostaríamos de agradecer a todos os guerreiros e guerreiras que estiveram presentes e também gostaríamos de salientar que precisamos multiplicar ainda mais essa participação dos colegas de farda na nossa luta, que não é apenas do Sindicato, dos polícias da carceragem ou de qualquer um outro setor, essa luta é coletiva, essa luta é de todos nós!
A luta não terminou, na verdade ela é constante e é o poder da nossa união que determinará o tamanho da nossa vitória.
Uma boa tarde e que Deus abençoe a todos nós.
Unidos somos fortes!
Joélison Ramos
Presidente Sindapen/Ac.

Leia Também:  Polícia encontra corpo de adolescente de 15 anos em ramal de Rio Branco

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

destaque2

Lei que proíbe uso de fogos de artifício barulhentos em eventos no Acre é aprovada

Published

on

Com o objetivo de preservar tanto pessoas idosas, autistas e até o mesmo os animais, a lei que proíbe a venda e uso de fogos de artifícios barulhentos em eventos no Acre foi aprovada na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) nesta terça-feira (12).

O PL, de autoria do deputado estadual Pedro Longo em coautoria com a deputada Meire Serafim, foi apresentado na semana passada e apreciado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e em seguida levado a plenário.

“Esse projeto atende a demanda de muitas famílias que têm pessoas autistas, enfermos e também daquelas entidades que fazem o resgate de proteção aos animais, já que além das pessoas com maior sensibilidade, os animais também sofrem muito com estes fogos com estampido, acabam fugindo, se sequelando e muitas vezes morrendo. Então, é um projeto com uma grande relevância social e, agora, esperamos que rapidamente o governador Gladson Cameli sancione para que se torne lei”, disse o deputado.

Na lei aprovada, é dado um prazo de 60 dias para os comerciantes que trabalham neste ramo se adequarem à nova lei assim que ela for sancionada.

Leia Também:  Câmara de vereadores de Feijó, Tarauacá e Jordão se unem por hospital referência na região

Por G1

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI