BRASIL

Casal ucraniano é assaltado no Rio; jovem foi esfaqueada

Published

on

source
A ucraniana Yulya Golovko tem 26 anos
Reprodução/Instagram – 14.05.2022

A ucraniana Yulya Golovko tem 26 anos

Um casal de ucranianos, que chegou no Rio há cerca de 15 dias, foi vítima de um assalto na noite da última quinta-feira , no Aterro do Flamengo, na Zona Sul da cidade. Yulya Golovko, de 26 anos, e Kostiantyn Miska, de 33, passeavam de bicicleta pela ciclovia, na altura do Monumento a Estácio de Sá, por volta das 21h, quando ela, que estava um pouco atrás do namorado, foi abordada por um homem a pé. O bandido tentou tomar a mochila da turista, que reagiu e acabou esfaqueada várias vezes.

O ucraniano Kostiantyn Miska tem 33 anos
Reprodução – 14.05.2022

O ucraniano Kostiantyn Miska tem 33 anos

Um casal de ucranianos, que chegou no Rio há cerca de 15 dias, foi vítima de um assalto na noite da última quinta-feira, no Aterro do Flamengo, na Zona Sul da cidade. Yulya Golovko, de 26 anos, e Kostiantyn Miska, de 33, passeavam de bicicleta pela ciclovia, na altura do Monumento a Estácio de Sá, por volta das 21h, quando ela, que estava um pouco atrás do namorado, foi abordada por um homem a pé. O bandido tentou tomar a mochila da turista, que reagiu e acabou esfaqueada várias vezes.

Leia Também:  'Doença do pombo': Mortes na Fundação Casa em SP são investigadas

O agressor fugiu levando a mochila, que continha os passaportes do casal, um computador e remédios dos quais a jovem faz uso. Os documentos e a medicação foram recuperados pela polícia horas depois do crime, mas o notebook de ponta não foi localizado.

A Polícia Militar informou que agentes do BPTur chegaram a realizar rondas na região para tentar capturar possíveis envolvidos com o ataque, mas ninguém foi encontrado. Ainda de acordo com a PM, o patrulhamento nas redondezas do Aterro do Flamengo foi reforçado.

A investigação está nas mãos da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat), que busca imagens de câmeras de segurança que possam ter flagrado o episódio. Kostiantyn já foi ouvido por agentes que, até a noite desta sexta, ainda aguardavam que Yulya se recuperasse dos ferimentos para colher o relato da jovem.

“Ali há muitas câmeras de tráfego filmando a pista e poucas voltadas para o parque, mas analisaremos todo o material para que seja possível identificar o assaltante”, explicou a delegada Patrícia da Costa Araújo de Alemany, titular da Deat. “É uma história horrível, até pela nacionalidade dos envolvidos, mas 90% dos crimes contra estrangeiros no Rio não têm violência, sobretudo em áreas mais turísticas. Esse caso é um ponto bem fora da curva.”

Leia Também:  DiCaprio deve ficar 'de boca fechada' sobre clima, diz Bolsonaro

O casal está no Rio há cerca de duas semanas, hospedado em um apartamento alugado em Copacabana. Eles vieram à cidade para eventos profissionais, mas aproveitaram a ocasião para fazer turismo.

Os ucranianos trabalham como designers — ela de produtos, ele de interiores. Kostiantyn é dono de uma empresa especializada em reforma de cozinhas sediada em Nova York, nos Estados Unidos. Invadida pela Rússia, a Ucrânia é, hoje, palco de uma guerra que já deixou milhares de mortos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram  e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

BRASIL

Onda de frio: Prefeitura de SP amplia assistência a moradores de rua

Published

on

source
Prefeitura de SP vai ampliar rede de assistência a moradores de rua por conta da onda de frio
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Prefeitura de SP vai ampliar rede de assistência a moradores de rua por conta da onda de frio

Diante da previsão de frio antecipado na cidade de São Paulo, a Prefeitura vai intensificar as ações da Operação Baixas Temperaturas para ampliar os serviços de atendimento e segurança alimentar da população em situação de rua.

As medidas incluem a expansão de vagas na rede socioassistencial, ampliação dos recursos humanos – agentes sociais de equipes de saúde, distribuição de cobertores, sopas e bebidas quentes, além de disponibilizar transporte (ida e volta) para pernoite nos Centros de Acolhida.

Esses procedimentos foram articulados pelo Comitê Permanente de Gestão de Situações de Baixas Temperaturas, formado por equipes técnicas das Secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), Saúde (SMS), Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), Segurança Urbana (SMSU), Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (SMIT), Defesa Civil e São Paulo Turismo (SPTuris), responsável pela montagem das tendas.

Acolhimento – A SMADS, que já conta com uma rede de acolhimento regular com 15. 116 vagas para pernoite e de 2.138 em hotéis, vai criar mais 2000 vagas para abrigar as pessoas que estão em condição de rua durante as noites mais frias. Além disso, haverá um aditamento para a contratação de novos 56 orientadores socioeducativos para a realização da abordagem social, reforçando o trabalho de outros 100 profissionais que já atuam neste período.

Também serão adquiridas 13 novas viaturas que serão utilizadas por equipes que realizam a abordagem social durante a noite e a madrugada. A medida vai dar maior agilidade ao atendimento das notificações que chegam através do Serviço 156. Haverá ainda a criação de vagas com canil nos Centros de Acolhida, e a aquisição de gaiolas de transporte de animais.

Tendas  Com gestão compartilhada entre a Secretaria de Assistência Social e a Secretaria de Direitos Humanos serão montadas pela SPTuris 10 tendas de atendimento à população em situação de rua. Elas serão instaladas nos seguintes endereços:

Leia Também:  Jovem advogada do TRE-AC , a mãe e o filho de 4 anos morrem carbonizados em acidente na BR 364

ZONA LESTE Guaianases – Praça Presidente Getúlio Vargas Itaquera – Av Jacu Pêssego, altura do CEU Azul da Cor do Mar ZONA NORTE Santana – Praça Heróis da FEB Vila Maria – Praça Novo Mundo ZONA SUL Santo Amaro – Praça Floriano Peixoto Capela do Socorro – Praça Escolar ZONA OESTE Lapa – Praça Miguel Dell’Erba CENTRO Sé – Praça da Sé Santa Cecília – Praça Marechal Deodoro Brás – Praça Padre Bento

As tendas serão instaladas sempre que a temperatura ficar abaixo dos 10ºC. Nestes espaços serão ofertados cobertores, sopas, bebidas quentes, vacinas contra COVID-19 e Infuenza, e encaminhamentos aos Centros de Acolhida. Também serão disponibilizadas duas ambulâncias para cada tenda na Praça da Sé.

Neste ano, haverá a busca ativa durante a noite e madrugada a moradores em situação de rua que desejarem passar a noite em Centros de Acolhida. A ação será realizada de maneira conjunta entre as equipes de abordagem social da SMADS e do Consultório na Rua, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde. Para isso, a SMS irá ampliar o horário de atendimento dessas equipes, estendendo esse serviço para o período das 22h00 às 07h00, durante toda a Operação Baixas Temperaturas.

Saúde  As equipes do Consultório na Rua, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), atuarão em conjunto com as equipes de Smads e Smdhc durante as ações da Operação Baixas Temperaturas (OBT). Essas equipes serão ampliadas para realizar atendimentos noturnos, no período das 19h às 7h. Esses atendimentos terão início em maio e permanecerão até setembro.

Os profissionais que irão compor as equipes do Consultório na Rua são enfermeiros e auxiliares de enfermagem. Para o trabalho, foi ampliada a quantidade de ambulâncias e cada tenda contará com serviço de remoção, que se somará às do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no atendimento à população de rua.

Leia Também:  Família de jovem agredido no DF faz vaquinha para comprar remédios

Elas também serão alocadas em outros pontos, que também contarão com veículos para o atendimento e suporte às equipes, quando acionadas e de acordo com a necessidade. Além da parte assistencial, as equipes do Samu farão treinamentos para auxiliar na remoção e atendimento de pacientes que estejam em situação de hipotermia.

O Consultório na Rua vai imunizar a população em situação de rua contra a Covid-19 e a gripe. A vacinação pode ser feita durante o atendimento das equipes ou nas tendas até as 22h.

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) realiza treinamentos de boas práticas, tanto em questões sanitárias quanto epidemiológicas, para os gestores dos serviços de acolhimento de Smads, que receberão as pessoas em situação de rua em suas dependências. A capacitação ocorre para minimizar os riscos de surtos ou qualquer outro problema de saúde.

As equipes da Divisão de Vigilância de Zoonoses (DVZ), também da Covisa, farão um trabalho específico de desratização e controle de zoonoses nas dez praças que terão as tendas instaladas, e nas regiões de maior concentração do público que será atendido nas tendas.

Baixas temperaturas No último dia 30 de abril, a Prefeitura iniciou o Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas, instituído pelo Decreto Nº 56.102 de 8 de maio de 2015 e alterado pelo Decreto Nº 57.690 de 12 de maio de 2017.

As ações planejadas no âmbito da OBT (Operação Baixas Temperaturas) têm por objetivo ampliar a rede de proteção da população em situação de rua nos dias mais frios, em que a temperatura seja de 13ºC ou menos.

Desde a madrugada de quinta-feira (5/5) até a manhã de domingo (15/5), a Prefeitura de São Paulo já realizou 2.840 atendimentos com 2.602 pessoas acolhidas em serviços da rede socioassistencial, outras 238 que não aceitaram acolhimento, e 2106 cobertores distribuídos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI