Carros e Motos

Honda mostra interior do novo CR-V, que chega ao Brasil em 2023

Published

on

source


interior da nova geração do CR-V vai adotar o mesmo estilo do novo Civic em alguns detalhes
Divulgação

interior da nova geração do CR-V vai adotar o mesmo estilo do novo Civic em alguns detalhes

A linha 2023 do Honda CR-V será totalmente nova e aos poucos a marca japonesa, assim como é de praxe com todas as fabricantes, vem soltando algumas imagens até a revelação de mais detalhes, prevista para ocorrer no dia 12 de julho.

O mais recente teaser do novo Honda CR-V revela o interior do SUV com destaque para a nova tela multimídia flutuante, semelhante ao visto da 11ª geração do sedã Civic. Pela imagem, deixa claro ambos compartilham o mesmo o estilo.

Outra mudança no CR-V nítida está no console central.  A alavanca de câmbio ficou em uma posição mais elevada, dando a ideia de que ficou mais ergonômica. Além disso, há botões de freio de estacionamento, de tração entre outros comandos.

Leia Também:  Rodrigo Maia dispara: "ministro da Educação é um desastre e atrapalha o Brasil"

 O porta-copos que é um item bastante valorizado no mercado norte-americano deve estar logo à frente do apoio de braço central e ao que parece ser o porta-objeto logo mais adiante, trata-se do carregador por indução.

Fora essas mudanças, logicamente toda a forração e padronagem do couro também é nova, assim como o acabamento lateral de portas com novo layout. O painel de instrumentos parece que ficou maior em relação ao CR-V da geração anterior.

Por falar em mercados, o dos EUA, por exemplo, deve adotar uma grade diferente entre outros ajustes em comparação com o CR-V global, assim como acontece com outros modelos da marca nipônica.

No conjunto mecânico, o segredo ainda continua e a Honda não se pronuncia quais motorizações deverão ser adotadas na nova geração, mas é certo que a empresa vai ter uma versão híbridaa, além da tradicional a gasolina.

Rumores apontam para a adoção da mesma motorização adotada da linha Civic , mas com alguns ajustes para uma calibração diferente. Assim, é bem provável que na versão híbrida, por exemplo, o SUV adote a mesma da gama Civic e Accord.

Leia Também:  Mercedes divulga teaser do novo SUV GLC híbrido plug-in

Neles, o motor é um 2.0 a gasolina com injeção direta e ciclo Atkinson, com eficiência térmica de 41%, e que em geral só gera energia para os outros dois motores elétricos, sendo que um atua como gerador na maior parte do tempo. O motor principal, porém, é um elétrico de 184 cv de potência e um torque de 32,1 kgfm.

O novo CR-V está previsto para ser lançado no mercado norte-americano no próximo mês ao que tudo indica apesar de a marca revelar que trará mais detalhes a partir do dia 12 de julho. No mercado brasileiro, a Honda  já anunciou que terá a nova geração do CR-V híbrido a partir do ano que vem.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Carros e Motos

Yamaha quer que suas fábricas sejam neutras em carbono até 2035

Published

on


Unidade de produção da Yamaha em Ludhiana, Punjab, na Índia, é uma das fábricas que ficarão mais ecológicas
Divulgação

Unidade de produção da Yamaha em Ludhiana, Punjab, na Índia, é uma das fábricas que ficarão mais ecológicas

A Yamaha anuncia que seu objetivo  é se tornar ‘verde’ na questão de neutralizar em todas suas fábricas no mundo quanto ao número de carbono e que todo o processo está sendo acelerado em 15 anos.

O programa da empresa ‘Yamaha Motor Group Environmental Plan 2050’ tem como propósito alcançar a neutralidade de carbono para suas fábricas, incluindo aquelas no exterior, até 2050, mas graças ao adiantamento do processo, esse plano valeria agora para  até 2035.

Para atingir o novo objetivo, a empresa diz que intensificará as iniciativas para minimizar seu consumo de energia e também para usar energia mais limpa e que algumas das ideias já estão sendo consideradas para atingir esses objetivos.

Leia Também:  Vídeo: árvore cai sobre tratorista em abertura de estrada no interior do Acre

Entre as ideias, estão a redução do uso de energia por meio de melhores requisitos de direcionamento; desligamentos automáticos meticulosos de equipamentos quando não são necessários; introdução de equipamentos minimizados, mas altamente produtivos; mudança para energia hidrelétrica sempre que possível; instalar mais painéis solares e direcionar o uso de eletricidade livre de carbono globalmente até 2030.

De acordo com a Yamaha, o resultado projetado desses movimentos até 2035 é uma redução de 92% nas emissões de CO2 (em comparação com 2010) das operações de produção nas fábricas locais e internacionais da Yamaha Motor.

Além disso, as emissões restantes de CO2 serão compensadas internacionalmente por meio de métodos reconhecidos para levar a cabo o plano da Companhia para alcançar a neutralidade de carbono em todas as suas fábricas.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI