CULTURA

Acre exibe I Festival Internacional LGBTQIA+ Transamazônico

Published

on

O I Festival Internacional LGBTQIA+ Transamazônico realiza exibição presencial no Acre nos dias 29 e 30 de março, na Filmoteca Acreana da Biblioteca Pública de Rio Branco, com sessões gratuitas das 18h e 20h. As exibições presenciais encerram a primeira edição e anunciam a segunda edição que deve ocorrer, de forma presencial, no próximo mês de abril.
Em maio de 2021, o Festival realizou uma edição online com exibição de 13 longas-metragens, divididos em cinco dias, com vinte horas de programação e diversos bate-papos virtuais.
Criado pelo produtor cultural e ativista LGBTQIA+ Moises Alencastro, com curadoria de Marcelo Cordero, o Festival atende uma demanda da população LGBTQIA+ e amplia espaços de combate ao preconceito, com exibição de filmes de trajetórias reconhecidas.
Serviço:
I Festival Internacional Transamazônico de Cinema LGBTQIA+
Dias: 29 e 30 de março
Local: Filmoteca Acreana – Biblioteca Pública
Horário: 18h e 20h
Filmes de quarta-feira (30)
18h – Verão de 85
20h – Alfabeto Sexual
Fonte: Contilnet

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Polícia e CGE saberão quem é honesto ou corrupto no Governo do Acre
Advertisement

CULTURA

300 famílias indígenas que moram na periferia de Rio Branco recebem cestas natalinas

Published

on

Famílias indígenas acreanas que moram no centro urbano, recebem cestas básicas para a ceia natalina
As mais de 300 famílias indígenas que moram na periferia de Rio Branco, grande maioria em condições de miséria absoluta, vão ter o que comer neste Natal graças à iniciativa da Federação do Povo Huni Kui do Acre, FEPHAC, que durante todo o ano arrecadou alimentação não perecível para agora doar ao seu povo.
A entrega das cestas básicas de Natal ocorreu na manhã desta segunda-feira (20/12) na sede da associação, no centro da capital acreana, e reuniu todos os chefes das famílias indígenas que por questões pessoais abandonaram suas aldeias para viver na rua.
Segundo o cacique Ninawa Huni Kui, presidente da FEPHAC, o desejo dos dirigentes da entidade era realizar esse tipo de solidariedade durante o ano todo, mas como não existem condições financeiras o jeito foi concentrar esforço para contemplar as famílias carentes no período natalino.
“Muita gente ainda vê o índio como animal silvestre sem sentimentos que não sente dor, frio, fome e nem sede. Mas, graças a Deus, existe outra parte boa da humanidade que nos ajudou a arrecadar essa alimentação e vai proporcionar um Natal sem fome para boa parte das nossas famílias”. Agradeceu o líder indígena Huni Kui.
Ao todo são cerca de 20 toneladas de alimentos, arrecadados dentro e fora do Brasil, a serem distribuídos pela entidade aos povos indígenas urbanos do Acre.
Os índios de Rio Branco eram os últimos no mapa das doações a serem contemplados depois das cestas básicas já terem sido entregues em Santa Rosa do Purus, Feijó, Tarauacá, Jordão, Marechal Thaumaturgo e Manoel Urbano.
Esse é o segundo ano que a FEPHAC realiza arrecadações para distribuir ao seu povo no período natalino. Somando a quantidade de cestas básicas de 2020 com as de agora, chega a 40 toneladas de alimentos não perecíveis.

Leia Também:  Com 11 casos de Covid, Cruzeiro do Sul dá bom exemplo em filas para receber auxílio emergencial

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI