CULTURA

Projeto da Ufac ganha prêmio Samuel Benchimol de Empreendedorismo Consciente

Published

on

O professor Moisés Silveira Lobão, em solenidade on-line na Federação das Indústrias e Comércio do Acre, no último dia 1º, recebeu o prêmio do Banco da Amazônia, Professor Samuel Benchimol de Empreendedorismo Consciente, edição 2020/2021, na categoria Iniciativa de Desenvolvimento Local. Ele coordena o projeto de extensão “Rede Solidária de Venda de Produtos Agroecológicos de Pequenos Produtores Rurais no Município do Bujari (AC)”, do Centro de Ciências Biológicas e da Natureza (CCBN) da Ufac, que foi premiado por sua relevância social.
Há três anos a ideia do projeto surgiu durante a quarta etapa do curso Formação Política e Sindical do Andes (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), na sede da Associação dos Docentes da Ufac (ADufac), quando professores de todo o país, alunos e representantes de movimentos sociais e populares do Acre discutiram a necessidade de projetos sindicais e acadêmicos fora da universidade, com o objetivo de construir um vínculo com os trabalhadores e suas demandas.
O projeto de extensão universitária, inicialmente, criou uma rede solidária de venda de produtos agroecológicos, reunindo pequenos produtores rurais da cidade do Bujari, prestando assistência técnica e logística (na organização dos negócio) para a realização de uma feira na cidade de Rio Branco, dentro do campus, em área cedida pela ADufac.
O projeto teve financiamento da Pró-Reitoria de Extensão, via seleção em edital, e contou com apoio do Movimento de Mulheres Camponesas do Acre, que fortalece a importância da agroecologia e do compromisso comunitário.
Professores dos cursos de Engenharias Agronômica e Florestal do CCBN prestaram assistência técnica para qualificar feirantes na produção agroecológica e de alimentos saudáveis, antes e durante a realização do projeto, que também contou com a colaboração de técnicos, bolsistas e estudantes.
A pandemia da Covid-19 obrigou os coordenadores a modificarem as configurações do projeto. Por conta das regras de isolamento social, os produtores passaram a realizar vendas pela internet, por meio do aplicativo Whatsapp. Com a suspensão da feira e a queda nas vendas, a ADufac e o Andes distribuíram cestas básicas para minimizar o drama das famílias dos trabalhadores.
Atualmente o projeto de extensão tem dezenove produtores, sob a coordenação dos professores Moisés Lobão, Neila Fernandes, Leila Peters e Berenice Kusumoto, que contam com a participação de nove acadêmicos voluntários, que abraçaram a ideia de rompimento dos muros para aproximar a universidade da comunidade.
“Todas as pessoas envolvidas no projeto percebem a importância dessa integração por meio de cooperação, tanto na área organizacional quanto técnica. O acompanhamento de todo o processo até à venda dos produtos dá aos trabalhadores maior segurança para continuarem suas atividades dentro de um padrão de qualidade.
O prêmio Samuel Benchimol, além do reconhecimento do projeto “Rede Solidária de Venda de Produtos Agroecológicos de Pequenos Produtores Rurais no Município do Bujari (AC)”, vai apoiar o desenvolvimento de um aplicativo para que as pessoas tenham acesso direto aos produtos, envolvendo assim a área de tecnologia da Universidade Federal do Acre.
Além disso, serão realizados cursos e treinamentos para que os produtores rurais possam diversificar a oferta de produtos e, também, aprenderem a usar o bambu na fabricação de móveis, artefatos decorativos  e artesanatos.

Leia Também:  O bumbum turbinado do coronel: acjornal ganha mais uma ação contra Ulisses Araújo

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

CULTURA

Acre exibe I Festival Internacional LGBTQIA+ Transamazônico

Published

on

O I Festival Internacional LGBTQIA+ Transamazônico realiza exibição presencial no Acre nos dias 29 e 30 de março, na Filmoteca Acreana da Biblioteca Pública de Rio Branco, com sessões gratuitas das 18h e 20h. As exibições presenciais encerram a primeira edição e anunciam a segunda edição que deve ocorrer, de forma presencial, no próximo mês de abril.
Em maio de 2021, o Festival realizou uma edição online com exibição de 13 longas-metragens, divididos em cinco dias, com vinte horas de programação e diversos bate-papos virtuais.
Criado pelo produtor cultural e ativista LGBTQIA+ Moises Alencastro, com curadoria de Marcelo Cordero, o Festival atende uma demanda da população LGBTQIA+ e amplia espaços de combate ao preconceito, com exibição de filmes de trajetórias reconhecidas.
Serviço:
I Festival Internacional Transamazônico de Cinema LGBTQIA+
Dias: 29 e 30 de março
Local: Filmoteca Acreana – Biblioteca Pública
Horário: 18h e 20h
Filmes de quarta-feira (30)
18h – Verão de 85
20h – Alfabeto Sexual
Fonte: Contilnet

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Gladson entrega equipamentos de proteção individual e armamentos para Segurança Pública
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI