CULTURA

VÍDEO: no Dia do Radialista, profissional feijoense resgata historia de navio cargueiro naufragado no século passado

Published

on

O radialista feijoense Orlando Sena “o Orladinha” como é mais conhecido na cidade de Feijó, no interior do Acre, é um dos comunicadores mais antigos do Estado com passagens por diversas emissoras em sua cidade Natal e na capital Rio Branco.
Atualmente ele se encontra afastado dos microfones por decisões pessoais, mais não abandonou a paixão pelas boas historias que compõem o passado glorioso desse pedaço da Amazônia, pelas mãos de bravos seringueiros que foram à guerra para deixar de serem bolivianos e se tornarem brasileiros.
É justamente a esse período da historia acreana, em meados do século passado, mais precisamente na região da Bacia do Rio Envira, que banha as cidades de Envira, no Estado do Amazonas, e Feijó, no interior do Acre, que Orlando Sena leva seus seguidores na internet para um turismo virtual deslumbrante.
Ele resgata o episódio do naufrágio do navio Cruz de Ferro e a importância daquela embarcação para o processo de colonização e desenvolvimento do Acre.
Para celebrar o Dia do Radialista, hoje, terça-feira, 21 de Setembro, o acjornal publica, também, trechos da excursão do radialista Orlando Sena ao local onde se encontra,  sob bancos de areia do Envira, o que sobrou do Cruz de Ferro.
Veja o vídeo

Leia Também:  Polícia Civil cumpre mandados e prende sete por organização criminosa no Juruá

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

CULTURA

Acre exibe I Festival Internacional LGBTQIA+ Transamazônico

Published

on

O I Festival Internacional LGBTQIA+ Transamazônico realiza exibição presencial no Acre nos dias 29 e 30 de março, na Filmoteca Acreana da Biblioteca Pública de Rio Branco, com sessões gratuitas das 18h e 20h. As exibições presenciais encerram a primeira edição e anunciam a segunda edição que deve ocorrer, de forma presencial, no próximo mês de abril.
Em maio de 2021, o Festival realizou uma edição online com exibição de 13 longas-metragens, divididos em cinco dias, com vinte horas de programação e diversos bate-papos virtuais.
Criado pelo produtor cultural e ativista LGBTQIA+ Moises Alencastro, com curadoria de Marcelo Cordero, o Festival atende uma demanda da população LGBTQIA+ e amplia espaços de combate ao preconceito, com exibição de filmes de trajetórias reconhecidas.
Serviço:
I Festival Internacional Transamazônico de Cinema LGBTQIA+
Dias: 29 e 30 de março
Local: Filmoteca Acreana – Biblioteca Pública
Horário: 18h e 20h
Filmes de quarta-feira (30)
18h – Verão de 85
20h – Alfabeto Sexual
Fonte: Contilnet

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Depasa amplia abastecimento de água em Cruzeiro do Sul e alinha política de transparência com parlanento estadual
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI