Destaque

Jornalista e ex-gestora da Santa Casa suspeitam da super emenda de Bittar: dinheiro público para entidade privada

Published

on

A enfermeira Lúcia Luna, que foi gestora da Santa Casa, questiona a super emenda de R$ 126 milhões, destinada pelo senador Márcio Bittar, para obras de ampliação daquela unidade. O hospital é privado e a verba, pública, lembra o jornalista Altino Machado, que despeja indignação em post crítico em sua rede social. Leia abaixo:
VERBA PÚBLICA DA SAÚDE PARA ENTIDADE PRIVADA –– Enquanto a reitora da Universidade Federal do Acre, Guida Aquino, e o governador Gladson Cameli tentam sensibilizar a bancada federal a apoiar a construção do Hospital Universitário, o senador Marcio Bittar, relator do Orçamento Geral da União (OGU), destina uma emenda no valor de R$ 126 milhões (sim, R$ 126 milhões) para ampliação da Santa Casa de Rio Branco, que é uma entidade privada administrada pelo controverso ex-deputado José Alexsandro da Silva.
Ontem, ao ler o noticiário, comecei a escrever sobre o assunto, mas parei porque meu descontentamento transbordava no texto. Acabo de ler uma nota da experiente enfermeira Lucia Luna, que vai ao ponto com firmeza e elegância.
Leiam:
“Foi divulgada pela mídia a ampliação e modernização da Santa Casa da Amazônia com recursos de uma emenda parlamentar do senador Márcio Bittar (MDB) que destina mais de R$ 126 milhões para o projeto. A solenidade em que esse anúncio foi feito aconteceu com toda pompa e circunstância, teve até lançamento da pedra fundamental.
Como se sabe, a Santa Casa de Rio Branco, funciona como uma entidade privada, ela não possui o Certificado de Entidades Beneficentes de Assistência Social (CEBAS,) uma certificação concedida pelo Governo Federal, por intermédio dos Ministérios da Educação, do Desenvolvimento Social e da Saúde, às pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, reconhecidas como entidades beneficentes de assistência social que prestem serviços nas áreas de educação, assistência social ou saúde.
Lembro de quando fazia parte da gestão da Secretaria de Saúde do Acre e tentamos implantar na Santa Casa a Unidade de Cuidados Prolongados (UCP), um dos componentes da Rede de urgência, e fomos impactados pela Justiça por entraves legais, sendo, inclusive, orientados pelo Ministério Público Estadual sobre a não-viabilidade do serviço na Unidade.
Fico, então, um tanto confusa e até perplexa com o anúncio dessa ampliação na Santa da Casa da Amazônia com um volume de recursos tão alto destinado a um ente privado. Me questiono sobre o porquê dessa emenda não ter como destino, por exemplo, terminar a estruturação do INTO, melhorar hospitais de pequeno porte dos municípios, em suma, ajudar a estruturar equipamentos da própria rede pública de saúde do Acre, que é (ou ao menos deveria ser) sentido primordial de qualquer alocação de recursos públicos na área.
Ainda estamos atravessando uma Pandemia que teve impacto forte na vida e na saúde de milhões de pessoas e não é possível simplesmente ver notícias como essa e não fazer questionamentos. Investir em ações de saúde publica é sempre algo positivo, mas por que não começar pelos equipamentos que são patrimônio do povo do Acre ao invés de instituições privadas, ainda que beneficentes? Eis a uma questão cuja reposta seria muito bem-vinda.”

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Presidente do Sindicato das Olarias, ligado à Fieac, é denunciado por esmurrar a sogra
Advertisement

ACRE

Confira: Prefeitura de Sena Madureira abre processo seletivo com 155 vagas

Published

on

Inscrições abertas para o Processo Seletivo da Prefeitura de Sena Madureira que pretende contratar 155 profissionais na área da educação. Os interessados podem se inscrever exclusivamente por meio eletrônico, até 13 de abril de 2022, no site da Fundape http://fundape.com.br/?e=page&q=2022-02-sena-madureira ,respeitando o horário do Acre.

As vagas são para Professor de Creche (14); Professor da Educação Infantil – Pré-Escola (14); Professor do Ensino Fundamental – 1.º ao 5.º ano (50); Professor da Educação Infantil Pré-Escola – Zona Rural (6); Professor do Ensino Fundamental I – 1.º ao 5.º ano – Zona Rural (41); Professor do Ensino Fundamental II – 6.º ao 9.º ano – Zona Rural (30).

Os profissionais deverão realizar suas funções em jornadas de 25 horas-aula, referente a remuneração máxima atingida de R$1.579,66. O prazo de validade do Processo Seletivo será de oito meses, correspondentes aos meses de maio a dezembro de 2022, prorrogável, a critério da Prefeitura Municipal de Sena Madureira, por período necessário ao cumprimento do ano letivo.

Leia Também:  Mazinho vai para o PSD; Márcio Bittar, ex-mulher e Roberto Duarte aguardam legenda de Bolsonaro

A prova deve ocorrer no dia 01 de maio, com duração de três horas. A prova abordará questões de Matemática, Português, Conhecimentos Gerais, Atualidade, Legislação e Conhecimentos Específicos.

Fonte: Acrenews

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI