ECONOMIA

10 dicas para conquistar um novo emprego

Published

on

10 dicas para conquistar um novo emprego
Redação EdiCase

10 dicas para conquistar um novo emprego

Saiba quais atitudes e conhecimentos são necessários para garantir uma oportunidade no mercado de trabalho

Para conquistar um novo emprego não basta apenas enviar currículos e comparecer às entrevistas, é preciso também investir em alguns conhecimentos específicos e apresentar atitudes assertivas. A seguir, confira 10 dicas que te ajudarão nesse processo de recolocação.

1. Atualize seus conhecimentos sobre redes sociais e novas tecnologias.

2. Não pare no tempo! Faça cursos na sua área, participe de palestras e seminários, leia livros sobre o mercado que você atua ou quer atuar.

3. Mexa-se! Cadastre seu currículo em agências de emprego e peça indicações a amigos e colegas.

> Confira as 10 mentiras mais contadas nos currículos

4. Mantenha-se ativo enquanto estiver sem emprego. Participe de atividades voluntárias, divulgue seu trabalho nas redes, frequente cursos gratuitos.

5. Esteja consciente da sua capacidade profissional , evitando, assim, gafes incorrigíveis no futuro.

6. Acredite no seu potencial. Se você não acredita que é bom o suficiente para aquela vaga, como vai convencer o entrevistador?

Leia Também:  Moraes suspende redução do IPI para produtos da Zona Franca de Manaus

7. Seja profissional. No dia da entrevista, chegue na hora marcada, seja cortês e gentil com todos, do porteiro ao entrevistador.

> 6 dicas do que fazer depois da entrevista de emprego

8. Saiba como negociar durante as entrevistas de emprego, seja no salário pretendido ou na carga horária.

9. Não se mostre intimidado nas entrevistas de emprego, seja pelo entrevistador ou pelos demais candidatos.

10. Não tenha medo de falhar. Esteja sempre disposto a tentar coisas novas e encará-las de uma maneira positiva.

Acompanhe mais dicas de carreira na revista ‘Sim, você pode!’

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Ministro diz que bancos não poderão cobrar taxas sobre Auxílio Brasil

Published

on

Auxílio Brasil
Agência Brasil

Auxílio Brasil

O ministro da Cidadania, Ronaldo Vieira Bento, disse em entrevista nesta sexta-feira (30) que bancos não poderão cobrar nenhum tipo de taxa para famílias que optarem pelo crédito consignado do Auxílio Brasil. Ele destacou ainda que o teto de juros a serem permitido é de 3,5% ao mês.

“O empréstimo consignado veio para assessorar as famílias nesse momento de recuperação social que o país passa pelo pós-pandemia. Essas famílias, que se encontram endividadas, às vezes pagando taxa de juros em cartão de crédito da ordem de até 20% ao mês, agora vão poder trocar essa dívida cara por uma dívida barata”, disse.

Durante a entrevista, Roberto também destacou que o teto de juros definido para a linha de crédito é de 3,5% ao mês. 

A opção citada pelo ministro é que as famílias participantes do benefício pelo crédito consignado é empreendedorismo, já que o programa agora permite que beneficiários criem, por exemplo, microempresa individual sem perder o direito ao auxílio.

“A família consegue, com esse novo benefício do consignado, comprar um equipamento para continuar a sua produção. Muitos profissionais autônomos que, durante a pandemia, tiveram a sua renda prejudicada, muitas vezes chegando a zero e impedidas de ganhar o seu sustento, agora, com essa ferramenta do empréstimo consignado, vão conseguir retomar a sua atividade de trabalho”, disse em entrevista à TV Brasil.

Leia Também:  3 dicas para fortalecer as unhas

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Recentemente, o  presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, prorrogou por 60 dias a vigência da  medida provisória (MP) que garante a opção da liberação de crédito pelo Auxílio Brasil. 

O Ministério da Cidadania informou recentemente que 17 instituições financeiras haviam feito o pré-cadastro para ofertar a modalidade. Mas não detalhou quais seriam esses bancos. Porém, grandes bancos como Bradesco, Itaú e BMG já se posicionaram contra a possibilidade de ofertar o crédito. 

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) também se posicionou, dizendo que que não há previsão para a concessão do consignado devido a aspectos operacionais, tempo para análise de risco e exigências burocráticas.

Fonte: IG ECONOMIA

Leia Também:  7 dicas de Feng Shui para um lar harmonioso

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

RIO BRANCO

POLÍTICA

POLÍCIA

ACRE AGORA

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI